PSB terá Carlos Siqueira e Floriano Pesaro na equipe de transição

O presidente do PSB, Carlos Siqueira, e o ex-deputado Floriano Pesaro (SP) são dois nomes já confirmados pela legenda que integrarão a equipe de transição do governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Além de comandar uma das principais siglas da base de aliança de Lula, Siqueira é advogado, tem experiência como gestor e deve atuar, segundo aliados, de forma transversal durante os trabalhos de transição. As equipes ficarão no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), a 6 quilômetros do Palácio do Planalto, a partir de segunda-feira.

Ex-tucano, Pesaro migrou para o PSB junto com Geraldo Alckmin (PSB) em março e irá atuar como um dos assessores mais próximos do vice-presidente eleito. Na última sexta-feira, Pesaro esteve ao lado da presidente do PT, Gleisi Hoffmann e do coordenador do programa de governo Aloizio Mercadante visitando as instalações do CCBB.

Pesaro foi diretor de projetos no Ministério da Educação durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. Nas gestões de Alckmin à frente do governo de São Paulo, ele foi secretário-adjunto da Casa Civil e comandou a Secretaria de Desenvolvimento Social.

É um nome de confiança de Alckmin e atuou ao lado do vice-presidente eleito já durante a campanha. Terá papel importante na reunião de dados e informações para embasar decisões de Alckmin, nomeado coordenador-geral da equipe de transição.

Outros nomes do PSB que integrarão a transição estão em discussão e devem ser divulgados a partir de segunda-feira.

Lula tem direito de indicar 50 pessoas para integrar a equipe de transição. Mas a presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR), disse que haverá voluntários como parte do time.