PSDB confirma apoio a Simone Tebet e fica sem candidato próprio pela primeira vez

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Simone Tebet é pré-candidata à presidência pelo MDB e tem apoio do PSDB e do MDB (Foto: SERGIO LIMA/AFP via Getty Images)
Simone Tebet é pré-candidata à presidência pelo MDB e tem apoio do PSDB e do MDB (Foto: SERGIO LIMA/AFP via Getty Images)

Resumo da notícia

  • PSDB confirmou apoio à pré-candidatura de Simone Tebet

  • Presidenciável do MDB agora tem o apoio do Cidadania e do PSDB

  • Simone Tebet agradeceu o apoio do tucanos e chamou candidatura de "reencontro do centro democrático"

O PSDB confirmou nesta quinta-feira (9) que vai apoiar Simone Tebet (MDB) à presidência da República. Foi feita uma votação interna e, após o resultado, o anúncio foi feito nas redes sociais da legenda.

“O partido segue firme e convicto na construção de uma alternativa a Lula e Bolsonaro por um país mais próspero e unido”, afirmou o partido em nota. A oficialização ficou por conta da Executiva Nacional do PSDB que, agora, se soma ao MDB e ao Cidadania no apoio a Simone Tebet.

Após a decisão, Tebet celebrou a decisão. “Este é um reencontro do centro democrático não agendado pela história, mas exigido por ela. No passado, democracia, cidadania, justiça social. Hoje, pelos mesmos valores e com a mesma urgência, unimos forças por um Brasil sem fome e sem miséria”, afirmou.

“Sabemos da responsabilidade. Estamos prontos. Com coragem e amor, vamos reconstruir o Brasil. Recebo com alegria e imensa honra o apoio do PSDB à nossa candidatura.” Nas pesquisas recentes, a pré-candidata tem cerca de 1% das intenções de voto.

Uma ala do partido ainda apoiava a ideia de ter um candidato próprio, entre eles, Aécio Neves e Alexandre Frota.

Essa será a primeira vez em que o PSDB não terá um candidato próprio à presidência desde a fundação do partido. Em 1989, Mario Covas representou o partido, enquanto FHC foi o candidato em 1994 e 1998. Em 2002 e 2010, José Serra disputou a presidência e Geraldo Alckmin concorreu à presidência em 2006 e 2018. Em 2014, Aécio Neves foi o candidato, quando perdeu para a petista Dilma Rousseff.

João Doria (PSDB) venceu Eduardo Leite (PSDB) nas prévias do partido e seria o candidato. No entanto, o tucano desistiu da candidatura e justificou que não tinha o apoio da cúpula do partido para concorrer ao cargo.

Para apoiar Tebet, o PSDB pede uma contrapartida: o apoio do MDB em eleições estaduais, como em Pernambuco e no Rio Grande do Sul, onde Eduardo Leite deve concorrer novamente, apesar de ter aberto mão no cargo para tentar ser presidente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos