PSDB diz que encontro de FHC com Lula não faz bem a 'potencial candidato' do partido

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O encontro de Fernando Henrique Cardoso com Lula causou desconforto em setores do PSDB.

O presidente do partido, Bruno Araújo, chega a tentar dar um puxão de orelha no ex-presidente tucano. Por meio de uma nota, ele criticou a reunião de FHC com o petista.

“Esse encontro ajuda a derrotar Bolsonaro, mas não faz bem a um potencial candidato do PSDB. Nossa característica é saber dialogar, inclusive com adversários políticos. De toda forma, precisamos evitar sinais trocados a nossos eleitores. O partido segue firme na construção de uma candidatura distante dos extremos que se estabeleceram na democracia brasileira", afirma.

O PSDB tem pelo menos quatro pré-candidatos a presidente: o governador de São Paulo, João Doria, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, o senador Tasso Jereissati, do Ceará, e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio.

Os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Lula se reuniram há alguns dias no apartamento do ex-ministro do STF e ex-ministro da Justiça e da Defesa Nelson Jobim.

O encontro pode ser considerado histórico: os dois estiveram em lados opostos nas últimas sete eleições presidenciais, ou em um embate direto ou apoiando diferentes candidatos.

Depois da reunião, o tucano e o petista começaram a trocar amabilidades por meio da imprensa. Fernando Henrique Cardoso disse, em entrevista à TV Globo, que votará em Lula em 2022 caso o segundo turno fique entre o petista e Jair Bolsonaro.

Lula retribuiu a gentileza e disse que faria o mesmo caso a disputa ficasse entre o tucano (que não é candidato) e Bolsonaro."Fico feliz que ele tenha dito que votaria em mim e eu faria o mesmo se fosse o contrário. Ele [FHC] sempre foi um intelectual e sabe que não dá para inventar uma candidatura", escreveu o petista em suas redes sociais.​