PSDB irá definir nova data das prévias após reunião nesta segunda

·3 min de leitura
Os governadores Eduardo Leite e João Doria (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Os governadores Eduardo Leite e João Doria (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
  • PSDB tem reunião nesta segunda para decidir nova data das prévias

  • Processo de escolha foi suspenso no domingo

  • Aplicativo apresentou falhas

Integrantes do PSDB se reúnem nesta segunda-feira (22) para decidirem sobre qual será a nova data das prévias presidenciais após a suspensão do processo no fim de semana.

A votação que deveria ter sido encerrada no domingo (21) precisou ser paralisada porque o aplicativo disponibilizado para os filiados fazerem suas escolhas apresentou falhas.

Por isso, o partido aguarda um parecer técnico dos responsáveis pelo desenvolvimento do aplicativo para decidirem se a nova data será o próximo domingo (28).

Disputam as prévias do PSDB, o governador de São Paulo, João Doria; o governador do Rio grande do Sul, Eduardo Leite; e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio.

"O PSDB definirá nova data para reabertura do processo de votação para que todos os filiados que não puderam votar neste domingo possam, com tranquilidade e segurança, registrar o seu voto e concluir a escolha do nosso candidato às eleições presidenciais de 2022", informou o partido em nota.

A legenda explicou ainda que os votos registrados no domingo estariam "preservados e o PSDB está definindo, junto com os candidatos, em que momento o processo será retomado".

Clima tenso marcou o domingo de prévias do PSDB

Registro do dia de prévias do PSDB (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Registro do dia de prévias do PSDB (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

O domingo foi marcado por tensões e troca de notas entre os candidatos que disputavam as prévias.

Doria e Arthur Virgílio defenderam que a votação fosse retomada em 28 de novembro. Em nota oficial, afirmaram que:

"Diante das inúmeras falhas do próprio aplicativo, ocorridas durante o todo o processo de votação, neste domingo (21), se faz necessário o ajuste imediato do aplicativo.

É urgente retomar o processo de escolha do candidato em respeito aos filiados tucanos e o seu direito de votar.

Tanto Doria quanto Arthur Virgílio defendem a data do dia 28 de novembro, próximo domingo, para que o processo de prévias se encerre de forma rápida, eficiente e justa. Lembrando que o prazo já era previsto em resolução pela Comissão das Prévias como um possível segundo turno.

Prolongar ainda mais o processo de prévias seria um desrespeito aos filiados tucanos e ao processo democrático".

Eduardo Leite, por sua vez, foi em outro sentido:

"A campanha de Eduardo Leite manifesta-se em nome do bom senso, da celeridade do processo e da manutenção do regramento eleitoral pela conclusão do processo em, no máximo, 48 horas, exigindo um aditamento ao edital com o novo prazo.

Até porque seria um contrassenso termos feito tudo para garantir a segurança da votação, como reduzir o prazo para apenas domingo e, agora, querer alongar o tempo em uma semana, aumentando os riscos antes minimizados.

Outro contrassenso é agora adiar a votação quando antes esse mesmo procedimento foi duramente criticado e rechaçado pelas outras candidaturas. Se antes não se podia adiar, quando teríamos permitido mais testes e segurança técnica do app, como agora, com tantos problemas detectados, vamos adiar por uma semana?

A campanha de Eduardo Leite aceita mais 48 horas de votação, desde que garantida a capacidade técnica para votação de todos os cadastrados que assim desejarem".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos