PSDB se declara oposição a Bolsonaro e inicia debate sobre impeachment

·1 minuto de leitura
***ARQUIVO***BRASILIA, DF: O deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress) ORG XMIT: AGEN1708021041388939
***ARQUIVO***BRASILIA, DF: O deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress) ORG XMIT: AGEN1708021041388939

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em reunião de sua Executiva Nacional em Brasília, o PSDB aprovou colocar-se formalmente como oposição ao presidente Jair Bolsonaro.

O partido também decidiu iniciar a discussão interna com suas bancadas sobre aderir à defesa do impeachment de Bolsonaro.

A sigla vinha tendo posição dúbia com relação ao governo, mas decidiu aderir à oposição após as falas de caráter golpista de Bolsonaro nos atos do 7 de setembro. Oficialmente, se declarava independente.

Os tucanos decidiram ainda aderir à frente de oposição do centro democrático, com partidos como DEM, MDB e Cidadania.

A decisão foi tomada por unanimidade, com o voto inclusive do deputado Paulo Abi-Ackel (MG), espécie de representante de Aécio Neves na Executiva.

Aécio, que não compareceu à reunião, é visto internamente como o membro do partido mais palatável ao presidente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos