PSG precisa vender Lucas e fecha as portas para o São Paulo

Lucas Moura só jogou 8 minutos pelo PSG nos últimos dois meses e meio (AP)

O São Paulo recebeu uma boa e uma má notícia no contato que fez com os representantes de Lucas Moura. A boa: quando voltar ao Brasil, o atacante do PSG vai dar prioridade total para o Tricolor. A má: isso não será possível nesta janela de transferências por causa da questão financeira.

O São Paulo ouviu do PSG que não pode emprestar Lucas Moura devido ao Fair Play Financeiro, como são chamadas as normas de controle de gastos feitas pela Uefa em relação aos clubes. Depois de gastar € 222 milhões (R$ 868 milhões) com Neymar em julho passado, o clube francês desembolsará € 180 milhões (R$ 704 milhões) com Mbappé na metade desse ano.

Para justificar tamanho investimento, o PSG tem obrigatoriamente de gerar receita com a venda de atletas e Lucas Moura é a bola da vez depois de perder espaço no elenco de Unai Emery. Nos últimos 75 dias, ele jogou apenas oito minutos, não indo sequer para a reserva em várias partidas.

O Blog apurou que Lucas Moura tem propostas de Espanha, Itália, Inglaterra e China. A ideia do PSG é negociá-lo nos próximos dias – as janelas nos principais países da Europa fecha no fim deste mês. A pedida dos franceses gira na casa dos 20 milhões (R$ 78,2 milhões).

De qualquer maneira, o São Paulo pode se beneficiar com a saída de Lucas Moura graças ao Mecanismo de Solidariedade – é que os clubes formadores têm direito a uma porcentagem nas vendas dos atletas. O Tricolor ficará com 3%, já que contou com Lucas dos 14 aos 20 anos.

Para acessar outras notícias do Blog do Jorge Nicola, clique aqui: