PSL compara facada em Bolsonaro a ataque terrorista de 11 de setembro

Foto: REUTERS/Raysa Campos Leite

O PSL comparou, em uma atitude no mínimo inusitada, a facada sofrida pelo presidente Jair Bolsonaro ao atentado às Torres Gemêas, que vitimou mais de 2.700 pessoas nos EUA, no dia 11 de setembro de 2001, portanto há 18 anos.

A analogia foi realizada em uma publicação do partido em uma rede social. "Há 18 anos um atentado nos Estados Unidos chocava o mundo inteiro: o ataque às Torres Gêmeas. Há um ano, o Brasil sofria um ataque à democracia: Jair Bolsonaro foi esfaqueado em meio a um ato público. Dois episódios que impactaram a sociedade e deixaram marcas na história", escreveu a sigla.

Leia também

O presidente Jair Bolsonaro segue internado em São Paulo após passar por uma cirurgia para a correção de uma hérnia, que ainda é um resquício de intervenções motivadas pela facada sofrida no dia 6 de setembro de 2018, ainda durante a campanha eleitoral.

Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), senador e filho do presidente compartilhou a publicação. Um parlamentar do próprio PSL quer tornar o dia 6 de setembro, dia da facada de Adélio em Jair Bolsonaro, uma data simbólica.