PSOL afirma ser contrário à aliança entre Marcelo Freixo e César Maia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O PSOL do Rio de Janeiro declarou nesta terça-feira (14) ser contrário à aliança articulada pelo deputado federal Marcelo Freixo (PSB) com o ex-prefeito da capital César Maia (PSDB) e o atual, Eduardo Paes (PSD).

Maia foi convidado por Freixo para ser vice em sua chapa para o governo do Rio de Janeiro. Em reunião, a Executiva estadual aprovou uma nota em que afirma ver "posições dúbias" do campo político do ex e do atual prefeito com o bolsonarismo.

"Não podemos amenizar nossas diferenças com o PSDB, que cumpriu papel central na aprovação das reformas trabalhista e do teto de gastos. Também não podemos esquecer o ciclo dos governos do MDB, do qual Paes fez parte, marcado por corrupção, remoções e ataques à classe trabalhadora. E, principalmente, não devemos fechar os olhos para as posições dúbias desse campo político em relação ao bolsonarismo no último período", diz a sigla.

O PSOL integra a aliança formada por seis partidos entorno da pré-candidatura de Freixo. O deputado, porém, tem tentado ampliar sua coligação a fim de dar um caráter de frente ampla contra o governador Cláudio Castro (PL), que tentará a reeleição.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos