PSOL oficializa apoio a Lula nas eleições presidenciais

SÃO PAULO — O Diretório Nacional do PSOL aprovou neste sábado o apoio à pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a presidência da República.

É a primeira vez desde a fundação do partido em 2005 que o PSOL não terá candidato próprio à presidência da República. Havia resistência na sigla e o endosso ao petista foi avalizado com margem apertada: por 35 votos a 25.

— A união da esquerda em torno da candidatura de Lula é sem dúvida a melhor tática para derrotar Bolsonaro. Estamos felizes e esperançosos com essa decisão. Na semana que vem já iniciaremos as conversas para participar do conselho político da campanha e da coordenação do programa de governo —, afirma Juliano Medeiros, presidente nacional do PSOL.

O mais cotado para concorrer ao Palácio do Planalto no partido era o líder do Movimento dos Trabalhadores sem Teto, Guilherme Boulos, mas ele disse que abriu mão para ser um dos puxadores de voto da sigla na disputa a uma vaga na Câmara dos Deputados.

Em fevereiro, a Executiva Nacional do PSOL aprovou a abertura de negociações com o PT e demais partidos de esquerda para firmar uma aliança nacional em torno da candidatura do ex-presidente Lula.

No final de abrill, o PT acolheu as propostas do PSOL ao programa de governo da pré-candidatura. Entre as principais propostas programáticas do PSOL que foram acolhidas estão a revogação da reforma trabalhista e do Teto de Gastos, assim como a necessidade de criar um novo marco fiscal.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos