PSOL quer que governo Bolsonaro mostre supostos gastos com apoiador fake

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A bancada do PSOL na Câmara dos Deputados enviou um requerimento ao ministro das Comunicações, Fábio Faria, pedindo que ele divulgue supostos gastos relacionamos à contratação de pessoas para fazerem perguntas ensaiadas ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

Em entrevista à Folha de S.Paulo, o publicitário Beto Viana disse ter sido pago pelo canal bolsonarista Foco do Brasil para se fingir de apoiador e fazer uma pergunta ensaiada ao presidente em frente do Palácio do Planalto, em abril de 2020.

O local é conhecido como cercadinho, onde apoiadores de Bolsonaro ficam esperando ele sair de casa para encontrá-lo.

Na ocasião, Beto perguntou ao presidente o que havia achado da entrevista de seu então ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta ao programa Fantástico, ocorrida na véspera. O chefe do Executivo respondeu que não assistia à Globo. A cena foi imediatamente publicada nas redes sociais do presidente.

Em uma das mensagens no telefone do publicitário, obtidas pela Folha de S.Paulo, o contato em nome do dono do Foco do Brasil diz que uma pessoa de nome Vera, da Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência), já havia passado seus dados para que ele tivesse os seguranças para que ele tivesse livre acesso ao local.

No requerimento, os parlamentares do PSOL questionam se Jair Bolsonaro ou algum de seus ministros estão relacionados com a contratação do publicitário. E querem saber também se houve mais pessoas contratadas para atuar em outras ocasiões.

Os deputados ainda pedem que Fábio Faria envie cópia de toda a comunicação entre o Ministério das Comunicações e o site Foco do Brasil, além dos registros de visitas ao edifício da pasta de pessoas ligadas ao postal bolsonarista.

A cantora Giulia Be prestigiou, na noite de terça (20), o lançamento do livro "O Brasil (Não) É uma Piada" (editora Intrínseca), do seu irmão, o comunicador e humorista André Marinho. Também estiveram presentes no evento, que ocorreu na Livraria da Vila no JK Iguatemi, o empresário e influenciador Enzo Celulari, a candidata à Presidência Soraya Thronicke (União Brasil), e o político e empresário Paulo Marinho, pai de André.