PSOL tem peso político, diz dirigente, em resposta a presidente do PT-SP

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 20.11.2020 - Entrevista com o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 20.11.2020 - Entrevista com o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente do PSOL no estado de São Paulo, João Paulo Rillo, diz que seu homólogo no PT, Luiz Marinho, foi "deselegante" na forma como tratou a possibilidade de o partido participar da chapa ao governo de São Paulo de Fernando Haddad.

Marinho declarou ao Painel que o PSOL não agregaria a Haddad na vaga de vice e criticou a proposta de que o presidente nacional psolista, Juliano Medeiros, dispute o Senado. O petista disse preferir uma mulher negra para a vaga.

"Foi um pensamento deselegante e infeliz dele [Marinho] com o PSOL e o Juliano, que tem sido muito leal e diplomático e foi uma figura importante para construir nosso apoio ao Lula", afirmou Rillo.

Ele diz que Medeiros nunca se colocou como candidato, e que seu nome vem sendo mencionado por algumas lideranças do PSOL

O dirigente afirma ainda que reconhece que o PSB teria a primazia de estar na chapa caso desistisse da candidatura ao governo de Márcio França, mas que o PSOL tem condições de pleitear também sua participação.

"O PSOL tem peso político e retirou a candidatura do [Guilherme] Boulos ao governo, que tinha dois dígitos nas pesquisas, em nome da unidade", disse.

Sobre o baixo nível de conhecimento de Medeiros, Rillo afirmou ser normal por se tratar de um nome novo. "Todo mundo que é conhecido hoje um dia já foi desconhecido. O Juliano é um dirigente político importante, tem credenciais".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos