PT deu 20% de seu dinheiro a Lula; PL deu só 5% a Bolsonaro

Diferença do PT e do PL em repasses é considerável
Diferença do PT e do PL em repasses é considerável

A distribuição de verbas públicas recebidas por partidos na disputa presidencial deste ano coloca o presidente Jair Bolsonaro (PL) em desvantagem em relação ao seu principal opositor, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Considerando apenas verbas do Fundo Eleitoral e do Fundo Partidário, Bolsonaro recebeu 5% do valor total destinado pela sua legenda, o Partido Liberal, até o momento para todos os candidatos. Já Lula recebeu 20% do Partido dos Trabalhadores. Os dados são do Superior Tribunal Eleitoral (TSE) de terça-feira (20) e foram levantados pelo G1.

Em valores reais, Lula recebeu mais de R$ 88 milhões do seu partido para viabilizar sua campanha, enquanto o atual presidente, que aparece em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto, teve R$ 15,6 milhões.

O atual chefe do executivo, no entanto, diminui a diferença quando são consideradas as doações privadas: ele arrecadou R$ 10,7 milhões de pessoas físicas, enquanto Lula recebeu R$ 250 mil. Ao todo, considerando outras receitas, como as provenientes de financiamentos virtuais ou doações de outras legendas, Bolsonaro soma R$ 27,5 milhões e Lula tem R$ 89,9 milhões.

Pesquisador do Centro de Estudos em Política e Economia do Setor Público (Cepesp) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Arthur Fisch disse ao G1 que a diferença de verba traz uma vantagem para Lula.

Em terceiro lugar nas pesquisas, Ciro Gomes (PDT) recebeu 18% do partido, enquanto Simone Tebet (MDB) angariou 9%. A emedebista aparece em quarto lugar nas últimas pesquisas de intenção de voto.

Os dois também receberam mais dinheiro dos seus partidos do que o presidente Bolsonaro. O pedetista, por exemplo, ganhou R$ 32 milhões da sua sigla, enquanto Tebet tem R$ 30 milhões.