PT e PP fecham aliança que deve aproximar Lula do agro

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - PT e PP fecharam nesta terça-feira (12) um acordo para que a candidatura ao Senado de um dos principais líderes da bancada ruralista, o deputado Neri Geller (PP), seja apoiada pela chapa de Lula (PT) e Geraldo Alckmin (PSB) no Mato Grosso.

A aliança foi sacramentada em reunião em Brasília que teve a participação de Geller, Lula, Geraldo Alckmin, Gleisi Hoffmann, Aloizio Mercadante, José Guimarães e o senador Carlos Fávaro (PSD).

Alckmin, que entrou em contato com Geller nos últimos dias para reforçar o movimento de aproximação, deverá fazer uma agenda no estado com o deputado nos próximos dias. Fávaro será um dos coordenadores da campanha de Lula no Mato Grosso.

Como mostrou a Folha de S.Paulo, Geller é visto pelo PT como uma possível ponte entre Lula e o agronegócio. Ele é empresário, produtor rural e próximo de figuras de referência no setor, como Blairo Maggi.

O deputado, que foi ministro da Agricultura durante o governo Dilma Rousseff (PT), diz que foram alinhados compromissos com políticas para o setor agrícola em caso de vitória do PT.

"Discutimos infraestrutura, política agrícola e mercado internacional", afirma Geller.

"Por exemplo, reduzir as taxas de juros de programas essenciais para investimento na agricultura, como Moderfrota e Pronampe, manutenção de programas importantes, como o programa de armazenagem e de garantia de preço mínimo. [Tratamos de] Infraestrutura, envolvendo Ferrogrão, programas de ferrovias e a consolidação de programas como a BR-163", completa.

A aliança pode marcar um ponto de virada na relação entre Lula e o agronegócio com vistas às eleições de outubro. O presidente passa a ter aliados de peso em segmento que em sua maioria está com Jair Bolsonaro e costuma ter forte resistência ao petista.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos