PT vai ao Ministério Público contra procuradora que atuou pelo impeachment de Gilmar

DANIELA LIMA
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.01.2017: Entrevista com a procuradora da República Thaméa Danelon, integrante do Núcleo de Combate à Corrupção do Ministério Público Federal em São Paulo, no escritório do MPF, em São Paulo (SP). (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O PT vai entrar com uma notícia-crime no Ministério Público Federal contra a procuradora da República Thaméa Danelon.

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PT-PE), vai oferecer denúncia contra a procuradora, que atuou como assistente do advogado Modesto Carvalhosa para minutar o pedido de impeachment do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal.

O caso foi revelado na segunda-feira (16) pelo jornalista Reinaldo Azevedo, do UOL e da Band, e o editor do Intercept Brasil, Leandro Demori. Danelon é cotada para integrar a equipe de Augusto Aras na Procuradoria-Geral da República.

A bancada do PT no Senado vai inquirir Aras na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, na próxima semana, sobre a conduta de Danelon, que atuaria como coordenadora da Lava Jato na PGR.

Na semana passada, Humberto e parlamentares do PT cobraram da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, procedimentos contra o que consideram abusos cometidos pelos integrantes da Lava Jato.

Encontraram a chefe da PGR fragilizada. Ela chorou copiosamente perante os senadores e deputados do PT, preocupada com os rumos da democracia brasileira.