Publicitário ofende nordestinos e esquece que seu chefe é baiano

Crédito: Twitter: @mattchowskii / Via Reprodução / Twitter

A bolha publicitária ficou bastante agitada na tarde desta segunda-feira (8). Tudo por conta de um post preconceituoso do diretor da unidade de negócios da agência de publicidade Africa, José Boralli. Insatisfeito com a idade de Fernando Haddad (PT) para o segundo turno, ele destilou o seguinte comentário.

“Nordeste vota em peso no PT. Depois vem para o sudeste procurar emprego!”. A agência Africa é uma das mais renomadas do mercado publicitário brasileiro. Fundada por Nizan Guanaes, Sergio Gordilho, Marcio Santoro, Olívia Machado e Luiz Fernando Vieira, a empresa atende algumas das maiores empresas que atuam no país como Natura, Braskem, Itaú e Vivo.

O caso foi revelado pelo BuzzFeed e a grande ironia do acontecido é que o fundador da empresa, Nizan Guanaes —dos principais e mais premiados publicitários brasileiros– é baiano. Além dele, Sergio Gordilho que é co-presidente e COO também é baiano.

O post de José Boralli pode ser enquadrado como xenofobia, um crime previsto ela lei nº 7.716 e que pode chegar a ser punido com pena de reclusão de 2 a 5 anos.

 

Crédito: Twitter: @mattchowskii / Via Reprodução / Twitter


Após a repercussão negativa nas redes sociais, Boralli publicou uma nova postagem em que pede “sinceras desculpas a todos que se sentiram ofendidos”. Seu post, ainda segundo ele, teria sido escrito “no calor do momento” e não refletia sua verdadeira opinião.

Em um e-mail enviado a todos os funcionários e obtido pelo “BuzzFeed”, a agência afirma que tomará as medidas cabíveis sobre o caso.

 

Crédito: Re produção

Leia mais
Homem é morto com 12 facadas após dizer que votou no PT, em Salvador