Pulitzer premia trabalhos sobre abuso policial em NY e violência nas Filipinas

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Prêmio Pulitzer de jornalismo anunciou nesta segunda-feira (10) como vencedores o jornal "Daily News" e a agência de jornalismo investigativo ProPublica por uma série de reportagens sobre abusos policiais em operações de remoções forçadas em Nova York, em geral contra minorias e populações de baixa renda.

A série de reportagens -vencedora na categoria Serviço Público, a principal do concurso- levaram o Departamento de Polícia da cidade a rever e reformar suas normas de conduta.

Na categoria Fotografia de Furo de Reportagem, o trabalho vencedor foi o do fotógrafo freelancer Daniel Berehulak por seu ensaio publicado no "The New York Times" documentando a guerra às drogas nas Filipinas.

Também foi premiado, na categoria Reportagem Explicativa, a série de reportagens dos Panama Papers, que revelaram transações financeiras de pessoas ligadas a líderes políticos, empresários e celebridades envolvendo empresas offshore.

A equipe do jornal "The New York Times" venceu três categorias, inclusive a de Reportagem Internacional pelo trabalho sobre as práticas de espionagem e assassinato de opositores aplicadas pelo governo do presidente russo, Vladimir Putin.

Concedido anualmente pela Universidade Columbia, o Pulitzer premia trabalhos jornalísticos publicados em veículos dos Estados Unidos e é um dos concursos mais prestigiados do mundo. Neste ano, foram submetidos aproximadamente 1.100 trabalhos.