Putin alerta EUA para que não enviem mísseis de longo alcance à Ucrânia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Presidente da Rússia, Vladimir Putin.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Guy Faulconbridge

LONDRES (Reuters) - O presidente Vladimir Putin alertou os Estados Unidos que a Rússia atacará novos alvos se o Ocidente fornecer mísseis de longo alcance à Ucrânia para uso em sistemas de foguetes móveis de alta precisão.

Os Estados Unidos descartaram enviar suas próprias forças ou forças da Otan para a Ucrânia, mas Washington e seus aliados europeus têm fornecido armas a Kiev, como drones, mísseis Howitzer de artilharia pesada, Stinger para defesa antiaérea e mísseis antitanque Javelin.

O presidente Joe Biden disse semana passada que Washington fornecerá à Ucrânia sistemas de foguetes de artilharia de alta mobilidade M142, ou Himars, depois de receber garantias de Kiev de que não seriam usados para atingir a Rússia.

Putin disse que as remessas de armas não eram "nenhuma novidade" e não mudaram nada, mas advertiu que haverá uma resposta se os EUA fornecerem munições de longo alcance para o Himars, que têm um alcance de 300 quilômetros ou mais.

Se forem fornecidos mísseis de longo alcance, "atacaremos os alvos que ainda não atingimos", disse Putin ao canal de TV estatal Rossiya-1 em entrevista transmitida neste domingo.

Putin disse que os sistemas Himars dependem de um suprimento de munições e que autonomia dos mísseis anunciada pelos EUA é similar aos de sistemas que a Ucrânia já tinha.

"Essencialmente, não muda nada", disse Putin. Ele disse que as armas apenas substituem aquelas que a Rússia havia destruído.

O Departamento de Defesa dos EUA disse que está fornecendo à Ucrânia quatro sistemas M142 Himars, juntamente com o Sistema de Lançamento Múltiplo Guiado de Foguetes, que disse ter alcance de mais de 64 km - o dobro do alcance dos howitzers fornecidos.

A guerra na Ucrânia, a maior invasão terrestre da Europa desde a Segunda Guerra Mundial, mostrou os limites do poder militar pós-soviético da Rússia com perdas significativas e várias mudanças de estratégia diante da resistência ucraniana.

Falando sobre os drones entregues por países ocidentais à Ucrânia, Putin disse que as defesas aéreas russas estão "quebrando-os como nozes". Dezenas, disse ele, foram destruídos.

Putin também o considera um ponto de virada na história russa: uma revolta de Moscou contra os EUA, que ele diz ter humilhado a Rússia desde a queda da União Soviética em 1991.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos