Putin assiste missa ortodoxa de Natal em igreja do Kremlin

Para celebrar um Natal ortodoxo marcado pela ofensiva de Moscou na Ucrânia, o presidente russo Vladimir Putin participou sozinho de uma missa religiosa à meia-noite de sexta-feira (06) em uma igreja do Kremlin.

O presidente russo continuou a celebração feita por padres na Catedral da Anunciação, originalmente concebida como uma igreja para os czares. Alguns deles portavam candelabros, segundo imagens divulgadas pelo Kremlin.

Nos anos anteriores, Putin costumava ir à cerimônia religiosa para o Natal ortodoxo nas províncias russas ou nos arredores de Moscou. A Igreja Ortodoxa Russa celebra o Natal em 7 de janeiro.

Em uma mensagem divulgada neste sábado (07) pelo Kremlin, a autoridade russa felicitou os cristãos ortodoxos e indicou que este dia inspira "boas ações e aspirações".

Ele também destacou que orou pela Igreja Ortodoxa, cujo líder espiritual, Patriarca Kiril, apoiou totalmente a decisão de Putin na ofensiva das forças armadas russas na Ucrânia.

As organizações religiosas "apoiam nossos soldados, que estão participando de uma operação militar especial", declarou o presidente russo, que utilizou o termo oficial do Kremlin para a ofensiva na Ucrânia.

"Um trabalho tão formidável, multifacetado e verdadeiramente ascético merece o mais sincero respeito", acrescentou.

O Patriarca Kiril pediu aos fieis que apoiem os "irmãos" pró-Rússia durante a ofensiva no leste da Ucrânia.

Desde o início da ofensiva na Ucrânia em 24 de fevereiro, o patriarca proferiu sermões de benção aos militares russos enquanto criticava as autoridades ucranianas.

Em um discurso no ano passado, ele declarou que morrer na Ucrânia "lava todos os pecados".

O Patriarca Kiril apelou na quinta-feira (05) a Moscou e Kiev para instituirem um cessar-fogo na Ucrânia por conta do Natal ortodoxo. Logo depois, Putin anunciou uma trégua unilateral de 36 horas.

Entretanto, os combates de artilharia continuaram na sexta-feira em Bakhmut, o acalorado front no leste da Ucrânia, bem como bombardeios em outras regiões, apesar do cessar-fogo unilateral.

Jornalistas da AFP ouviram disparos de ambos os lados, ucraniano e russo, após o início do cessar-fogo nesta cidade, embora a intensidade tenha sido menor em comparação com os dias anteriores.

bur/ach/blb/bow/rsc/es/ms/jc