Putin aumenta Forças Armadas após problemas com falta de soldados

*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  14-11-2019, 09h00: Vladmir Putin durante reunião de cúpula do grupo, no Palácio do Itamaraty. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 14-11-2019, 09h00: Vladmir Putin durante reunião de cúpula do grupo, no Palácio do Itamaraty. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente russo, Vladimir Putin, assinou decreto nesta quinta (25) aumentando o tamanho de suas Forças Armadas a partir de janeiro. É uma resposta algo tardia ao problema com falta de pessoal que marca sua campanha na Ucrânia, que completou seis meses.

O decreto amplia de 1,01 milhão para 1,15 milhão o número máximo de combatentes –segundo o Instituto Internacional de Estudos Estratégicos (Londres), há 900 mil na ativa. Também há acréscimo de pessoal não combatente, elevando o contingente total ligado ao Ministério da Defesa de 1,9 milhão para 2,04 milhões. A China tem a maior tropa combatente ativa do mundo, 2,03 milhões, EUA e China vêm atrás com cerca de 1,4 milhão.