Putin diz a Erdogan que Ucrânia deve aceitar perda de territórios para que haja diálogo

Presidente da Rússia conversa ao telefone com participante de evento de caridade em Moscou

MOSCOU (Reuters) - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse ao presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, nesta quinta-feira que a Rússia está aberta ao diálogo sobre o conflito na Ucrânia, mas Kiev terá que aceitar a perda de territórios reivindicados pela Rússia, de acordo com o Kremlin.

"Vladimir Putin reafirmou a abertura da Rússia a um diálogo sério, desde que as autoridades de Kiev cumpram os requisitos bem conhecidos e reiterados e levem em conta as novas realidades territoriais", afirmou o Kremlin.

Putin também "reconheceu o papel destrutivo do Ocidente, fornecendo armas em Kiev, providenciando informações e orientação", disse o Kremlin.

Os dois presidentes também discutiram uma série de questões energéticas, incluindo a criação de um centro de gás na Turquia e a construção da usina nuclear de Akkuyu, disse o Kremlin.

Erdogan e o presidente russo conversaram várias vezes desde que as forças russas invadiram a Ucrânia em fevereiro. A Turquia atuou como mediadora ao lado da Organização das Nações Unidas (ONU) para estabelecer um acordo que permitisse a exportação de grãos dos portos ucranianos.

De acordo com o Kremlin, Putin disse mais uma vez a Erdogan que todas as barreiras às exportações russas de alimentos e fertilizantes, que a Rússia vê como parte do acordo de grãos, devem ser dissolvidas.

(Reportagem de Reuters)