Putin diz a Macron que Ocidente deve parar de fornecer armas à Ucrânia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  14-11-2019, 09h00: O presidente Jair Bolsonaro participa de evento (Diálogo com o Conselho Empresarial do BRICS) com os presidentes dos países do BRICS, Cyril Ramaphosa (Africa do Sul), Narendra Modi (Primeiro Ministro da Índia), Vladmir Putin (foto) (Rússia) e Xi Jinping (China) durante reunião de cúpula do grupo, no Palácio do Itamaraty. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 14-11-2019, 09h00: O presidente Jair Bolsonaro participa de evento (Diálogo com o Conselho Empresarial do BRICS) com os presidentes dos países do BRICS, Cyril Ramaphosa (Africa do Sul), Narendra Modi (Primeiro Ministro da Índia), Vladmir Putin (foto) (Rússia) e Xi Jinping (China) durante reunião de cúpula do grupo, no Palácio do Itamaraty. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente russo, Vladimir Putin, disse ao francês Emmanuel Macron que o Ocidente deve parar de fornecer armas à Ucrânia para ajudar a acabar com as "atrocidades cometidas pelas forças ucranianas".

Os dois líderes se falaram por telefone nesta terça-feira (3), por iniciativa do presidente francês, que já havia ligado ao líder ucraniano, Volodimir Zelenski, no sábado. Putin disse ainda que está aberto ao diálogo com o Ocidente, segundo a agência de notícias russa Interfax.

Macron e Putin se falaram regularmente nas primeiras semanas após a invasão da Ucrânia pela Rússia, em 24 de fevereiro, mas o último telefonema entre eles foi em 29 de março.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos