Putin e Macron discutem segurança em usina nuclear ucraniana

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente russo, Vladimir Putin, e o presidente francês, Emmanuel Macron, discutiram a situação de segurança na usina nuclear de Zaporizhzhia, na Ucrânia, informou o Kremlin neste domingo.

Falando por telefone, os dois líderes manifestaram disposição para uma "interação não politizada" sobre o assunto com a participação da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), de acordo com o comunicado publicado no site do Kremlin.

"O lado russo chamou a atenção para os regulares ataques ucranianos às instalações da usina, incluindo o armazenamento de resíduos radioativos, repleto de consequências catastróficas", afirmou.

A Rússia e a Ucrânia acusam-se mutuamente de bombardear a usina, gerando risco de um desastre nuclear. As operações na usina foram totalmente interrompidas neste domingo como medida de segurança. Os dois líderes também discutiram questões globais de segurança alimentar.

Putin disse a Macron que é importante para a União Europeia não impedir o fornecimento de alimentos e fertilizantes russos para a África, América Latina e Oriente Médio, segundo o Kremlin.

(Reportagem da Reuters)

(Tradução Redação Brasília, 55 11 5047-2695)); REUTERS BC)