Putin e Merkel conversam sobre produção conjunta de vacina anticovid

·1 minuto de leitura
'Fechado por confinamento', diz cartaz de uma loja em Colônia, Alemanha, em 4 de janeiro de 2021

O presidente russo, Vladimir Putin, conversou com a chanceler alemã, Angela Merkel, sobre a possibilidade de uma "produção conjunta de vacinas" contra o coronavírus - anunciou o Kremlin nesta terça-feira (5).

Em uma conversa por telefone, Merkel e Putin discutiram "questões de cooperação na luta contra a pandemia do coronavírus" e se abordou "possíveis perspectivas para a produção conjunta de vacinas", segundo um comunicado do Kremlin.

"Decidiu-se continuar conversando sobre o tema entre os ministérios da Saúde e outras estruturas especializadas dos dois países", acrescentou o Kremlin.

A vacina russa Sputnik V foi recebida com ceticismo pela comunidade internacional, que a considerou prematura. Até agora, um milhão de pessoas foram vacinadas na Rússia.

Carregamentos deste imunizante foram enviados para Argentina, Belarus e Sérvia. Outros países, como Venezuela, México e Bolívia, encomendaram doses da vacina Sputnik V.

As autoridades russas reconhecem que não têm os meios para uma produção em larga escala. Com isso, a Índia ajudará na produção de 100 milhões de doses, e acordos nesse sentido foram firmados acordos com Brasil, China e Coreia do Sul.

Alguns analistas acreditam que a vacina Sputnik V seja uma ferramenta geopolítica para aprofundar a influência russa em certas partes do mundo.

Já a Alemanha passou a vacinar sua população com o fármaco produzido pelos laboratórios americano Pfizer e alemão BioNTech.

pop/lch/pc-bl/tt