Putin e Xi se reúnem em momento de grande tensão com o Ocidente

Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da China, Xi Jinping, se reunirão nesta quinta-feira na cidade uzbeque de Samarkand, à margem de um encontro de cúpula com outros líderes da região considerada um contrapeso à influência global do Ocidente.

Organizado entre quinta-feira e sexta-feira nesta antiga escala da Rota da Seda, o encontro da Organização de Cooperação de Xangai (OCX) também terá as presenças dos líderes da Índia, Paquistão, Turquia, Irã e outros países.

A principal reunião acontecerá na sexta-feira, mas o evento que gera mais interesse é a reunião entre os líderes da Rússia e da China.

Para Putin, o encontro de cúpula é uma oportunidade de demonstrar que a Rússia não pode ser isolada internacionalmente, apesar da invasão da Ucrânia, onde suas tropas sofreram consideráveis derrotas militares.

Xi, em sua primeira viagem ao exterior desde o início da pandemia de covid, poderá exibir suas credenciais como dirigente global antes do importante congresso do Partido Comunista em outubro, no qual buscará o terceiro mandato.

E para os dois, o encontro de cúpula é uma oportunidade para desafiar o Ocidente, em particular os Estados Unidos, país que liderou a adoção de sanções contra a Rússia pela guerra na Ucrânia e que irritou a China com as demonstrações de apoio a Taiwan.

"A OCX oferece uma alternativa real às organizações centradas no Ocidente", disse o conselheiro de política externa do Kremlin, Yuri Ushakov, esta semana.

"Todos os membros da OCX defendem uma ordem mundial justa", completou.

bur/jv/dbh/zm/fp