Putin envia novos mísseis de cruzeiro hipersônicos para o Atlântico

Presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante entrevista coletiva em Moscou

Por Guy Faulconbridge

MOSCOU (Reuters) - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, enviou nesta quarta-feira uma fragata para o Oceano Atlântico armada com mísseis de cruzeiro hipersônicos Zircon, um sinal para o Ocidente de que a Rússia não recuará com a guerra na Ucrânia.

Rússia, China e Estados Unidos estão em uma corrida para desenvolver armas hipersônicas que são vistas como uma forma de ganhar vantagem sobre qualquer adversário por causa de suas velocidades --acima de cinco vezes a velocidade do som-- e capacidade de manobra.

Em uma videoconferência com o ministro da Defesa, Sergei Shoigu, e Igor Krokhmal, comandante da fragata chamada "Almirante da Frota da União Soviética Gorshkov", Putin disse que o navio está armado com armas hipersônicas Zircon.

"Desta vez, o navio está equipado com o mais recente sistema de mísseis hipersônicos, 'Zircon'", disse Putin. "Tenho certeza de que essas armas poderosas protegerão a Rússia de forma confiável ante possíveis ameaças externas."

As armas, segundo Putin, "não têm análogas em nenhum país do mundo".

Mais de 10 meses desde que Putin enviou tropas para a Ucrânia, não há fim à vista para a guerra que se transformou em uma intensa batalha de artilharia no inverno que matou e feriu dezenas de milhares de soldados de ambos os lados.

A Rússia também tem usado mísseis hipersônicos Kinzhal (Dagger) na Ucrânia.

Junto com o veículo de deslizamento hipersônico Avangard que entrou em serviço de combate em 2019, o Zircon forma a peça central do arsenal hipersônico da Rússia.

A Rússia vê as armas como uma maneira de perfurar as defesas antimísseis cada vez mais sofisticadas dos EUA, as quais Putin alertou que um dia poderão abater mísseis nucleares russos.

VIAGEM

Shoigu disse que o Gorshkov navegará nos oceanos Atlântico e Índico e no Mar Mediterrâneo.

"Este navio, armado com 'Zircons', é capaz de desferir ataques precisos e poderosos contra o inimigo no mar e em terra", afirmou.

Shoigu disse que os mísseis hipersônicos podem superar qualquer sistema de defesa antimísseis. Os mísseis voam nove vezes a velocidade do som e têm um alcance de mais de 1.000 km, segundo Shoigu.

As principais tarefas da navegação que a fragata fará são combater as ameaças à Rússia e manter "a paz e a estabilidade regional em conjunto com os países amigos", declarou Shoigu.

Um relatório do Serviço de Pesquisa do Congresso dos EUA sobre armas hipersônicas diz que os mísseis hipersônicos russos e chineses são projetados para serem usados com ogivas nucleares.