Putin não declarou apoio militar ao Brasil, nem elogiou bolsonaristas e golpistas

Ao contrário, Rússia condenou ataques do último domingo (8) e anunciou suporte a Lula

Presidente russo Vladimir Putin durante reunião em 10 de outubro de 2022. Nas redes, usuários espalham boatos sobre suposto apoio militar da Rússia a golpistas no Brasil (Foto: Kremlin via Reuters / Gavriil Grigorov)
Presidente russo Vladimir Putin durante reunião em 10 de outubro de 2022. Nas redes, usuários espalham boatos sobre suposto apoio militar da Rússia a golpistas no Brasil (Foto: Kremlin via Reuters / Gavriil Grigorov)
  • Circula nas redes um vídeo de Vladimir Putin supostamente declarando estar ao lado de bolsonaristas radicais e prometendo apoio militar ao Brasil

  • No registro, Putin fala em russo e o conteúdo é supostamente legendado em português

  • Mas o conteúdo é falso, as legendas foram manipuladas para alterar a sua fala

Um vídeo com uma suposta declaração do presidente russo Vladimir Putin sobre o Brasil viralizou nas redes sociais. Na gravação, o mandatário teria elogiado os bolsonaristas radicais que praticaram ataques terroristas na capital federal no último domingo (8) e declarado apoio militar às Forças Armadas do Brasil.

"Gostaria primeiramente de parabenizar o povo brasileiro por sua coragem de protestar contra essa farsa! Daremos todo o nosso apoio militar as Forças Armadas do Brasil em caso de uma intervenção militar estrangeira. A soberania do Brasil será mantida [...]. Essas eleições ocorridas no Ocidente foi a coisa mais 'imunda' que já presenciei em todos esses anos, do pós guerra fria, e especialmente do Brasil [...]. Que fique bem claro. O Brasil não está sozinho! [sic]", teria dito o presidente conforme a publicação viral.

Mas a tradução é falsa. O discurso foi feito em uma reunião com membros permanentes do Conselho de Segurança da Federação Russa para tratar sobre um ataque ucraniano na Crimeia. Em nenhum trecho, Putin mencionou o Brasil.

Vídeo que circula nas redes com legendas manipuladas para alterar o sentido de um discurso do presidente russo Vladimir Putin (Foto: Reprodução / TikTok)
Vídeo que circula nas redes com legendas manipuladas para alterar o sentido de um discurso do presidente russo Vladimir Putin (Foto: Reprodução / TikTok)

Uma busca reversa por uma captura de tela do vídeo viralizado direcionou a uma reportagem de 10 de outubro de 2022. O texto trata da resposta de Putin ao ataque ucraniano à Ponte de Kerch, que conecta Rússia à Crimeia.

Novas pesquisas pela declaração do mandatário russo sobre o ocorrido direcionaram a vídeos no YouTube traduzidos e legendados para o inglês. Nos registros é possível perceber as semelhanças na roupa de Putin, na posição das bandeiras e dos objetos na sala.

Presidente russo Vladimir Putin em reunião com membros permanentes do Conselho de Segurança da Rússia, em 10 de outubro de 2022 (Foto: Kremlin via Reuters / Gavriil Grigorov)
Presidente russo Vladimir Putin em reunião com membros permanentes do Conselho de Segurança da Rússia, em 10 de outubro de 2022 (Foto: Kremlin via Reuters / Gavriil Grigorov)

A íntegra da declaração de Putin foi publicada em um site do Kremlin em inglês. No trecho que viralizou nas redes, o presidente não mencionou o Brasil em nenhum momento. Na verdade, ele falou sobre o ataque ucraniano e a resposta que seria dada pela Rússia.

Buscas no Google a respeito de uma suposta declaração de apoio de Putin aos atos golpistas ou aos atos de terrorismo do último domingo (8) em Brasília não identificaram qualquer resultado.

Na segunda-feira (9), o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, condenou os ataques ocorridos no Brasil e declarou apoio pleno a Lula (PT).

O Embaixador da Rússia no Brasil Alexey Labetskiy afirmou que "ninguém pode aceitar as ações dos radicais que ameaçam destruir os pilares democráticos do estado brasileiro". A declaração foi dada em uma entrevista divulgada nas redes sociais da Embaixada da Rússia no Brasil:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Conteúdo semelhante foi analisado pelo Fato ou Fake.