Putin revive prática soviética de condecorar 'mães heroínas'

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, distribuiu as primeiras condecorações para "mães heroínas" nesta segunda-feira (14), revivendo uma prática da era soviética de premiar mulheres com 10 ou mais filhos.

Entre as vencedoras está Medni Kadyrova, esposa do líder checheno Ramzan Kadyrov, cuja família tem 14 filhos.

O Kremlin reconheceu as mulheres por seus "grandes méritos em fortalecer as instituições da família e cuidar das crianças".

Kadyrov, que preside a república russa da Chechênia, tem sido um forte defensor da campanha de Putin na Ucrânia. O líder tem uma família grande e prometeu inclusive enviar seus filhos adolescentes para a linha de frente.

As autoridades soviéticas deram essa distinção às mulheres com muitos filhos entre 1944 e 1991 com o objetivo de incentivar a taxa de natalidade após a Segunda Guerra Mundial.

Putin anunciou em agosto deste ano que iria reviver essa prática, concedendo uma distinção que é acompanhada de um pagamento de um milhão de rublos, cerca de 16.200 euros.

bur/blb/an/mb/aa/rpr