Putin e Rohani assinam acordos bilaterais e dialogam sobre a Síria

O presidente russo, Vladimir Putin (E), cumprimenta seu contraparte iraniano, Hassan Rohani, em Moscou, em 28 de março de 2017

O presidente iraniano, Hassan Rohani, se reuniu nesta terça-feira em Moscou com o seu colega russo, Vladimir Putin, durante a sua primeira visita oficial à Rússia, onde assinou acordos bilaterais e discutiu a situação na Síria.

O encontro entre Putin e Rohani, que apoiam o presidente sírio Bashar al-Assad, foi centrado principalmente nas crescentes relações econômicas nos setores energético e industrial.

Após a reunião, Putin assegurou em declarações à televisão que o comércio entre os dois países "cresceu mais de 70%" no ano passado.

"Este é realmente um bom resultado, considerando que foi alcançado em condições instáveis ​​e em meio a volatilidade persistente nos mercados de commodities e divisas", acrescentou.

Uma declaração conjunta emitida pelo Kremlin aponta uma "especial atenção" para a cooperação energética, com os dois países prometendo continuar os esforços para estabilizar o mercado internacional.

Rohani, que chegou na segunda-feira na capital russa, reuniu-se com o primeiro-ministro Dmitri Medvedev, e disse esperar que a sua visita marque "uma nova reviravolta" nas relações bilaterais, segundo as agências de notícias russas.

Os dois chefes de Estado, cujos países são aliados do regime de Damasco, também discutiram sobre "questões regionais, principalmente a crise síria, e as soluções para acabar com a guerra", segundo o porta-voz da diplomacia iraniana, Bahram Ghasemi.

O comunicado conjunto emitido pelo Kremlin afirma que a cooperação entre Teerã, Moscou e Ancara para levar o regime sírio e os rebeldes armados à mesa de negociações foi "um passo importante no caminho para o sucesso das negociações de Genebra, patrocinadas pelas Nações Unidas".

Putin e Rohani também discutiram a luta contra o "terrorismo e o extremismo", de acordo com o porta-voz iraniano.