Putin teme “faísca de democracia”, diz chanceler alemão Scholz

Chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, em Berlim

BERLIM (Reuters) - O presidente russo, Vladimir Putin, teme a “faísca de democracia” que está se espalhando por seu país, afirmou o chanceler alemão, Olaf Scholz, acrescentando que Putin está tentando dividir a Europa e voltar a um mundo dominado por esferas de influência.

Scholz fez as declarações em entrevista ao jornal Muenchner Merkur, publicada no site do governo alemão nesta segunda-feira, ao ser perguntado se Putin aceitaria a Ucrânia se aproximando da União Europeia.

“O presidente russo precisa aceitar que há uma comunidade de democracias baseadas na lei em sua vizinhança, que estão ficando cada vez mais próximas”, disse. “Ele claramente teme a faísca de democracia se espalhando por seu país”.

A Comissão Europeia recomendou na semana passada que a Ucrânia, que está combatendo uma invasão russa à sua região leste, recebe o status de candidata formal a integrar a União Europeia, um gesto que Scholz disse que também apoiou.

“(Putin) quer dividir a Europa e voltar às políticas de esferas de influência”, disse Scholz. “Ele não terá sucesso nisso”.

Scholz alertou que os preços de energia cada vez maiores provavelmente durarão muito tempo e rejeitou a afirmação da Rússia de que havia cortado fluxos de gás porque peças de reposição necessárias estavam em falta devido às sanções.

“Essa explicação não é plausível”, disse.

(Reportagem de Thomas Escritt)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos