Puxada por Daciolo, Glória Heloiza sobe monte em busca de multiplicação de votos

Jan Niklas
·3 minuto de leitura
Cabo Daciolo sobe o monte das Oliveiras com a candidata do PSC a prefeitura do Rio, Glória Heloiza
Cabo Daciolo sobe o monte das Oliveiras com a candidata do PSC a prefeitura do Rio, Glória Heloiza

RIO — Chegando à reta final da corrida eleitoral pela prefeitura do Rio, Glória Heloiza (PSC) segue na jornada para levar sua campanha às alturas. Para isso, a candidata, que tem 1% da intenções de voto segundo o último Datafolha, decidiu subir o Monte das Oliveiras, em Campo Grande, na Zona Oeste, ao lado do ex-presidenciável Cabo Daciolo (sem partido), seu principal cabo eleitoral. Convictos do poder de elevação das colinas cariocas, eles foram buscar no plano espiritual a força para enfrentar a batalha política na terra.

Na campanha presidencial de 2018, Daciolo tornou famoso esse refúgio de oração, um dos mais procurados pelos evangélicos no Rio, ao se isolar por lá antes dos debates. Desta vez, no pé da trilha que fica no parque estadual da Pedra Branca, o bombeiro puxou uma roda de oração antes de iniciar a peregrinação.

— O maior marqueteiro que existe é Jesus Cristo — disse Cabo Daciolo, que viria como candidato a prefeito pelo PL, mas deixou o partido quando este decidiu apoiar a candidatura de Eduardo Paes (DEM).

A subida íngreme de mais de uma hora de duração, passando por trechos de pedra e mata fechada, foi um teste de fé para a candidata Glória, de 51 anos. Apesar de praticar esportes como surfe, caminhada e bicicleta, a rotina exaustiva da campanha eleitoral pesou na hora da andança.

— Isso aqui é necessário, pois é através do sacrifício que você cresce — proclamou a ex-juíza, de saia jeans longa e tênis, buscando fôlego após alguns metros iniciais de subida.

Daciolo, que diz que o local é seu “escritório” e “gabinete de trabalho”, pediu que o grupo caminhasse clamando, repreendendo todo mal, e rezando para Deus trazer a vitória. A todo momento, fiéis que subiam o monte se empolgavam quando reconheciam o ex-presidenciável: “Glória a Deus!”, gritavam, entoando o bordão popularizado pelo candidato em 2018. Satisfeito, ele cumprimentava os peregrinos, um a um, chamando-os de “varões” e “varoas”.

O "exército" de Glória, como ela gosta de chamar seu apoiadores, para a subida ao Monte das Oliveiras, reuniu um total de nove pessoas. O objetivo de encarar a trilha era claro: pedir a Deus que multiplicasse as intenções de voto na candidata.

Após uma hora de caminhada, num platô da colina onde há uma vista panorâmica de Campo Grande (com visão para algumas áreas dominadas pela milícia e condomínios ilegais avançando sobre a mata), Glória disse ter tido uma revelação. Ao abrir aleatoriamente a bíblia surrada que Daciolo carrega para todos os lugares, ela se deparou com o capítulo 3 do Livro de Neemias que fala sobre a edificação do muro de fortificação de Jerusalém.

— Nosso objetivo também é seguir reconstruindo nossa cidade, porque nossa Jerusalém é essa aqui, o Rio de Janeiro — comparou a ex-juíza que também já subiu o Monte das Oliveiras original, em Israel, por duas vezes.

Mesmo já cansada, Glória insistiu em subir ainda mais a colina de 800 metros em busca do milagre para sua campanha. Quando chegou numa formação conhecida pelos religiosos como "Pedra da Resposta" ela se emocionou e chorou. Daciolo amparou a candidata.

Ele iniciou um discurso sobre a delicada situação da candidata, cujo partido, o PSC, é pivô de uma investigação de corrupção por desvios de verba para a Saúde em meio à pandemia da Covid-19. O afastamento do cargo do governador Wilson Witzel (PSC) que, assim como Glória, deixou a magistratura para entrar na política, enfraqueceu o discurso planejado para a campanha. Outro percalço foi a prisão do padrinho político de Glória, o presidente nacional do PSC, Pastor Everaldo.

Já com poucas forças para seguir na subida, Glória Heloiza passou a ser puxada na frente por Daciolo e foi amparada nas costas por um dos seus assessores. Glória então começou a cantar a canção “Faz um milagre em mim”: “Como Zaqueu, eu quero subir, o mais alto que eu puder”.

Mas Glória não chegou ao topo do monte. Com a noite caindo por volta das 18h30 e uma neblina avançando sobre o cume das Oliveiras, Daciolo convenceu a candidata a parar a subida. Eles então decidiram gravar uma live no meio do percurso para pedir votos.