Quadro técnico da Seap protesta contra demora no pagamento de reajuste de até 18%, prometido pelo governo

Sem resposta do governo sobre a majoração de gratificação, servidores do quadro técnico da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) realizaram um ato em frente ao Palácio Guanabara nesta segunda-feira (dia 13). A categoria reivindica aumento de até 18% sobre o vencimento-base, a partir da Gratificação de Valorização Profissional.

O valor já começou a ser pago aos policiais penais, mas ainda não chegou aos contracheques dos agentes de execução penal. A atualização foi votada na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) dentro do "pacotão" de projetos de lei que beneficiam quadros da Seap, enviado à Casa pelo governador no fim de março, no limite dos prazos da Lei Eleitoral para conceder aumento real aos servidores, até 180 dias antes do pleito.

Segundo representação dos agentes de execução penal, a Superintendência de Planejamento e Desenvolvimento de Pessoas teria estabelecido 3 de junho como prazo máximo para o pagamento, mas o valor não entrou nos contracheques.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos