Quais estados têm as maiores taxas de condomínio do Brasil?

Taxas de condomínio: Vila Nova Conceição e Itaim Bibi, em São Paulo, e Leblon e Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, são os locais com as taxas mais altas (Getty Image)
Taxas de condomínio: Vila Nova Conceição e Itaim Bibi, em São Paulo, e Leblon e Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, são os locais com as taxas mais altas (Getty Image)
  • Taxas de condomínio: Pesquisa mostra que RJ e SP têm os preços mais caros do Brasil;

  • Nova Conceição e Leblon são os bairros com os valores mais elevados;

  • Valor da média mensal ultrapassa a marca de R$ 1 mil.

Ao decidir comprar ou alugar um apartamento, é preciso pesquisar de antemão a taxa de condomínio do lugar. Esse é um valor que deverá ser pago mensalmente para a manutenção das áreas comuns da moradia. Em alguns casos, o preço pode ser até mais pesado do que o custo do aluguel.

Um levantamento realizado pela Loft Dados mostra que as capitais paulista e fluminense têm os bairros com as maiores taxas de condomínio por metro quadrado do país.

“São vários os fatores que explicam a formação da taxa de condomínio. Se o prédio está em local nobre, há uma demanda maior por serviços de mais qualidade, o que encarece a taxa”, afirmou o gerente de dados da Loft, Rodger Campos, à CNN.

Em São Paulo, o valor estava fixado em R$ 11,52 por m2 em setembro, um aumento de 0,24% em relação a agosto, enquanto no Rio de Janeiro o custo é de R$ 11,18, uma elevação de 0,83% em relação ao mês anterior.

Vila Nova Conceição e Itaim Bibi, em São Paulo, e Leblon e Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, são os locais com os preços mais altos, de acordo com a pesquisa.

Na Vila Nova Conceição, os habitantes do bairro pagam de condomínio, em média, R$ 14,34 por m2. Na prática, o valor mensal estimando para um apartamento de 80m2 no bairro é de R$ 1.146,94. já no Leblon, o custo da taxa por m2 é de R$ 13,89, chegando a R$ 1.111,16 por mês para um apartamento.