Qual a origem do conflito entre Israel e Palestina?

O conflito devastador entre Israel e Palestina acontece há tanto tempo que você talvez nem saiba como começou.

Assista também

Por incrível que pareça, judeus e árabes conviviam de forma pacífica até o fim do século 19 no território ocupado pelo Império Turco Otomano, que hoje corresponde a Israel.

A faísca que botou fogo no destino dos dois povos foi o sionismo: um movimento internacional que visava criar um Estado Judeu na Palestina.

Segundo os judeus, era a conquista da “terra prometida”, tomada deles no século 3 pelo Império Romano. E para lá foram quase 100 mil imigrantes entre 1882 e 1923.

Após a derrota dos turcos na Primeira Guerra, o território foi entregue à Grã-Bretanha, que incentivava o movimento.

Conforme crescia a população judaica na Palestina, maior era a tensão entre os dois povos, que passaram a disputar bens cada vez mais escassos, como terras e água.

Para piorar, após a chacina sofrida pelos judeus na Europa durante a Segunda Guerra, a recém-criada ONU decidiu dividir o território entre dois Estados independentes: um árabe e um judeu.

Mas a divisão não agradou os palestinos, que representavam o dobro da população judaica e teriam ficado com as terras menos férteis e um acesso limitado à água potável.

De lá para cá, inúmeras guerras e conflitos constantes deixaram milhares de mortos em ambos os lados. E infelizmente um cenário pacífico parece fazer parte de um futuro utópico.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos