Quando a contagem acabar, acreditamos que seremos os vencedores, diz Biden

·4 minuto de leitura
Joe Biden durante discurso
Joe Biden afirmou que democratas são os vencedores quando acabar a contagem dos votos

A liderança na apuração dos votos no Estado de Wisconsin pôs Joe Biden em uma caminho mais provável para a vitória nas eleições americanas. Apesar disso, em discurso no fim da tarde da quarta-feira (04/11), o democrata não declarou vitória, mas afirmou que quando todos os votos forem contados ele acredita que será o vencedor.

"Não estou aqui para declarar que ganhamos, mas quando todos os votos forem contados, acreditamos que seremos os vencedores."

Biden afirmou também que esperava conquistar também o Estado de Michigan, onde tinha vantagem — poucos minutos depois, a BBC confirmou a vitória do democrata no Estado, com 49,8% dos votos e 97% das urnas apuradas. Já não há mais possibilidade de Trump virar no Estado, que havia votado nele em 2016.

"O mais importante pra mim, é que ganharemos com a maioria do povo americano", afirmou Biden, que até agora recebeu mais de 70,5 milhões de votos.

Joe Biden durante discurso
Joe Biden durante discurso

"Estamos no caminho para ganhar o maior número de votos já ganho por qualquer dupla de candidatos na história dos EUA", disse Biden. "Apenas três presidentes no passado venceram um presidente no cargo, e se tudo der certo, seremos a quarta."

Biden também afirmou que, apesar das profundas diferenças em um país polarizado, ele pretende unir o país quando a eleição acabar.

"Temos que ouvir uns aos outros, respeitar e cuidar uns dos outros, unir, curar, nos unir como nação. Sei que não será fácil. Sei como são profundas a diferenças, mas também sei que para fazer progresso precisamos parar de tratar os oponentes como inimigos", afirmou.

"Eu vou ganhar como democrata, mas vou governar como presidente. É o único cargo nesses pais que representa todo mundo, e exige cuidado por cada um", afirmou.

"Agora, todo voto precisa ser contado. Ninguém vai tirar nossa democracia de nós, nem agora, nem nunca. O povo não será silenciado."

"Quando eu for presidente, não vai haver estados azuis (democratas) ou vermelhos (republicanos), apenas os Estados Unidos da América", afirmou.

Mulher carregando votos no Arizona
Contagem de votos funciona de forma diferente em cada Estado

Como está a situação eleitoral?

Donald Trump e Joe Biden travam uma das batalhas eleitorais mais apertadas da história dos Estados Unidos. Para conquistar a Casa Branca, o vencedor precisa obter pelo menos 270 votos do Colégio Eleitoral.

A apuração dos votos está em andamento, mas em 44 Estados (dos 50) o resultado local já foi declarado, com um dos candidatos não podendo mais ser superado pelo outro. Com isso, o placar atual da eleição é de 243 votos para Biden contra 214 de Trump.

Atualmente Biden lidera a corrida em dois dos cinco Estados indefinidos (Nevada e Arizona), e Trump tem vantagem em outros três (Carolina do Norte, Geórgia, e Pensilvânia).

Biden precisa apenas confirmar sua vitória em Nevada e Arizona para atingir o "número mágico" de 270 votos no colégio eleitoral. A BBC ainda não confirmou a vitória em Wisconsin, embora o Estado já esteja sendo considerado ganho tanto pela campanha de Biden quanto por veículos como o The New York Times e o Wall Street Journal.

O ex-vice-presidente também poderia alcançar uma vitória com mais margem caso virasse na Pensilvânia, onde Trump lidera com 53% contra 45% de Biden. É um cenário menos provável, mas com 20% dos votos a serem apurados o vencedor ainda não pode ser declarado, mesmo com a larga vantagem de Trump.

Mulheres protestando em Washington
Eleitores protestam contra estratégia de Trump de pedir que a contagem seja interrompida

O que Trump falou sobre os resultados até agora?

O presidente Trump ainda não se manifestou na manhã ou tarde de quarta (4/11), mas a demora na contagem dos votos em papel o levou a concretizar a estratégia que ensaiou ao longo da campanha. Sem provas de fraude no processo, o presidente se declarou vencedor na madrugada e disse que vai contestar a contagem de votos na Suprema Corte.

"Isso é uma vergonha para o nosso país. Nós estávamos prontos para ganhar. Francamente, nós ganhamos as eleições. Pelo bem dessa nação, isso é uma grande fraude. Nós queremos que a lei seja aplicada da forma correta, vamos à Suprema Corte. Nós queremos que todos os votos parem. Não queremos que eles achem dez mil novos votos às 4 da manhã", disse Trump, em pronunciamento na Casa Branca.

A campanha de Trump afirmou também que pretende pedir que a contagem de votos seja congelada em alguns Estados, gerando protestos de eleitores.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!