Quando será a posse de Lula? Entenda

Luiz Inácio Lula dSilva (PT) venceu Jair Bolsonaro (PL) nas eleições de 2022 e será o próximo presidente da República. A disputa mais acirrada desde a redemocratização teve o desfecho decidido no segundo turno neste último domingo (30). Antes de tomar posse, o presidente eleito precisa receber a diplomação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Essa é a cerimônia em que a Justiça Eleitoral atesta que o candidato foi efetivamente eleito e está apto a tomar posse. O documento, assinado pelo presidente do tribunal, será entregue a Lula no dia 19 de dezembro. Já a posse, que marca o início do mandado político, acontecerá no no dia 1º de janeiro, em Brasília.

Do ICQ ao WhatsApp: o que mudou no Brasil 20 anos após a primeira vitória de Lula

'Espero trabalharmos juntos': Joe Biden parabeniza eleição de Lula

O rito de posse é composto por várias cerimônias, sendo a primeira delas o desfile em carro aberto pela Esplanada dos Ministérios. Ele vai de carro até o Congresso Nacional, onde será recebido pelos presidentes da Câmara e do Senado. Lá, Lula participará do ato que oficializa a posse presidencial fazendo um juramento constitucional.

O próximo passo da posse é a transmissão da faixa presidencial, passada do ex-presidente para o novo ocupante do cargo, na rampa do Palácio do Planalto. Na primeira vitória do petista, em 2002, Lula venceu o candidato José Serra (PSDB). Naquela ocasião, Fernando Henrique Cardoso entregou a faixa ao seu sucessor Lula em uma cerimônia com cerca de 150 mil pessoas.

Podcast: a vitória de Lula e seus desafios mais urgentes

Depois dessa formalidade, o presidente faz um discurso ao público e depois recepciona autoridades internacionais. Marcaram presença na posse de Lula em 2003 o então presidente de Cuba Fidel Castro e o da Venezuela Hugo Chávez. Os dois já estão mortos.

Na época, a cerimônia foi comandada por Ramez Tebet, presidente do Senado na época, e pai da senadora Simone Tebet (MDB). Terceira colocada no primeiro turno da eleição presidencial deste ano, Tebet foi considerada uma das grandes responsáveis pela vitoriosa campanha de Lula no segundo turno, sendo cotada para assumir um ministério no próximo governo.

Mudança nas datas

Lula será o último presidente a tomar posse no dia 1º de janeiro. Uma emenda constitucional aprovada em setembro de 2021 alterou a data de posse. A partir das eleições de 2026, as cerimônias de posses do presidente da República e dos governadores dos estados e do Distrito Federal acontecerão em 5 de janeiro 6 de janeiro, respectivamente.