Quanto custa manter um jato particular por mês?

Imagine por um momento que você pode viajar para onde quiser ou precisar sem a necessidade de pegar filas, passar por longos check-ins e despachar suas malas com medo de que algo aconteça com elas. Isso é possível se você tiver seu próprio jato executivo ou se simplesmente utilizar um serviço de táxi-aéreo.

Ter um jato executivo (ou jatinho, como preferirem) pode ser o sonho de muita gente. Os bilionários do mundo dos negócios ou dos esportes têm suas aeronaves e evitam os saguões de aeroportos com muita facilidade, dando mais dinamismo às suas vidas cheias de compromissos.

Entretanto, essa brincadeira de magnata e ter seu jato executivo custa caro — bem caro.

Quanto custa manter um jato particular?

A "pergunta de um milhão de dólares" pode ser encarada da maneira que a escrevemos, mas os custos, claro, são muito variados e são determinados por uma série de fatores: tamanho da aeronave, quantidade de vezes que é utilizada, distância média percorrida, tempo e local de hangaragem, e por aí vai.

Manter um avião no hangar custa muito, mas muito caro (Imagem: Divulgação/Envato/svitlanah)
Manter um avião no hangar custa muito, mas muito caro (Imagem: Divulgação/Envato/svitlanah)

E essas informações são, em sua grande maioria, sigilosas, pois envolvem pessoas que não querem revelar quanto gastam com seus aviões. Por isso e por motivos de segurança, utilizaremos apenas exemplos conhecidos, de empresas que têm suas despesas abertas.

Para começar, é necessário dizer que avião no chão é prejuízo, ou seja, quanto mais a empresa ou proprietário utilizarem sua aeronave, mais os custos serão diluídos ao longo do tempo. Isso vale para manutenção, hangaragem e, principalmente, os custos de tripulação.

Custos fixos

Uma aeronave de porte pequeno, como um Embraer Phenom 100 ou um Cessna CitationJet custam, em média, de R$ 90 mil a R$ 100 mil mensais, somente para ficarem paradas em um aeroporto como Congonhas, em São Paulo, ou no Campo de Marte, também na capital paulista.

Uma aeronave de pequeno porte como o CitationJet custa bem menos do que um Gulfstream G650 (Imagem: Reprodução/Flickr/bomberpilot/Creative Commons)
Uma aeronave de pequeno porte como o CitationJet custa bem menos do que um Gulfstream G650 (Imagem: Reprodução/Flickr/bomberpilot/Creative Commons)

Dentro desses valores estão cifras que envolvem hangaragem, ou seja, o estacionamento do avião, pessoas especializadas para movimentarem a aeronave no pátio, os pilotos (que no caso do táxi-aéreo têm contratos fixos) e a manutenção preventiva anual obrigatória.

O seguro, algo importante para se manter um jato particular, é cobrado em dólares e pode variar muito do tipo de franquia que o táxi-aéreo ou proprietário escolheram. Mas, mensalmente, um seguro custa em média na casa dos R$ 20 mil, com uma cobertura que pode ultrapassar os R$ 100 milhões, se necessário.

Dessa forma, os custos médios por atividade são:

  • Hangaragem: R$ 30 mil

  • Tripulação: R$ 40 mil

  • Manutenção obrigatória: R$ 20 mil

  • Seguro: R$ 20 mil

Logo, o custo fixo médio mensal é de R$ 90 mil a R$ 120 mil, podendo chegar a R$ 200 mil/mês no caso de um jato midsize ou fullsize

Custos variáveis

O custos variáveis de uma aeronave são aferidos pelas horas de voo. Quanto mais você voar, mais vai diluir os valores desses custos e das despesas fixas, já que mais pessoas vão contratar o serviço do táxi-aéreo e isso aumenta as receitas.

O serviço de catering é um dos que mais pode variar nos gastos mensais (Imagem: Divulgação/Envato/mstandret)
O serviço de catering é um dos que mais pode variar nos gastos mensais (Imagem: Divulgação/Envato/mstandret)

Aqui entram itens como combustível, manutenção diária e por período (geralmente de 5 mil horas de voo), taxas aeroportuárias, alimentação de tripulantes e clientes, e gastos diversos. Em Congonhas, por exemplo, o litro do querosene de aviação custa aproximadamente R$ 4 para o táxi-aéreo e R$ 7 para clientes particulares.

Sabendo disso tudo, o custo variável médio mensal por atividade (por hora de voo) é o seguinte:

  • Combustível: R$ 1.200 (por hora, em um avião pequeno)

  • Alimentação: R$ 1.000

  • Taxas aeroportuárias: R$ 1.000

  • Manutenção: R$ 1.000

  • Taxa de gestão: R$ 1.200

Portanto, o custo variável é de R$ 5.400.

Com todos esses números, é possível calcular quanto custa manter um jato particular por mês levando em conta pelo menos 10 horas de voo em 30 dias.

  • Fixo: R$ 120 mil (será diluído nas 10 horas de voo)

  • Variável: R$ 54 mil

Portanto, para ter um jato particular você precisa desembolsar nada menos que R$ 174 mil por mês, ou R$ 17.400 por hora viajada.

É bom lembrar que esses gastos podem variar muito, sempre levando em conta o tipo de uso da aeronave, horas de voo e o câmbio do dia.

Com informações: Flapper Taxi Aéreo, Aero Por Trás da Aviação, Executive Fliteways

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: