Quarta operação policial mais mortífera nas favelas do Rio de Janeiro faz 18 mortos

Uma operação policial levada a cabo na quinta-feira numa favela do Rio de Janeiro resultou em pelo menos 18 mortos. Foi a quarta operação policial mais mortífera em favelas cariocas.

A operação na favela Complexo do Alemão envolveu cerca de quatro centenas de operacionais incluindo meios aéreos. Segundo a polícia, a maioria das vítimas estava associada ao crime organizado.

"Eu preferia que eles não tivessem reagido e a gente tivesse prendido os 15 ou 14 (pelo menos 18, ed.) que estariam aí postos da Justiça. Infelizmente, eles escolheram a reação", disse em conferência de imprensa o subsecretário da polícia civil, Ronaldo Oliveira.

Entre os mortos contam-se igualmente uma moradora local atingida no interior de um veículo assim como um agente da polícia.

"Sobre a morte da dona Letícia, é bom esclarecer a investigação estava sendo conduzida pela Delegacia de Homicídios e a Polícia Militar vai prestar toda a colaboração necessária para o esclarecimento do caso. Salienta também que o cabo (Bruno) de Paula (Costa) deixou esposa e dois filhos autistas", acrescentou Rogerio Lobasso, subsecretário de operações da polícia militar.

Em maio passado, uma operação policial numa outra favela no Rio de Janeiro resultou em 22 mortos. Nos últimos 14 meses, ocorreram três das quatro operações policiais mais trágicas em favelas do Rio, com um balanço conjunto de mais de 70 mortos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos