Quarta torre de energia é derrubada em uma semana com suspeita de vandalismo

Uma quarta torre de linha de transmissão de energia elétrica foi derrubada em uma semana no país. O novo caso ocorreu no sábado, às 18h43, numa linha de transmissão em Rondônia. De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a Eletronorte, operadora do equipamento, apontou indícios de vandalismo. As causas estão sendo investigadas.

Perspectiva: 'Próxima meta é acabar com o IPI, e isso é (assunto da) reforma tributária', diz Alckmin

Ministro da Fazenda: Corte de gastos proposto por Haddad pode ser usado para reajustar salário mínimo

“A ocorrência, no entanto, não gerou impactos no atendimento do Sistema Interligado Nacional”, afirma o ONS. “A causa da queda da torre está em apuração — havendo indícios de vandalismo, segundo o proprietário. Os profissionais do agente responsável estão trabalhando para retornar o equipamento à operação o quanto antes”, completa a nota do ONS.

Esta é a quarta torre derrubada desde a semana passada, desde a última segunda-feira, de acordo com dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que coordena uma força-tarefa do governo criada por conta das ocorrências.

Crise da Americanas: bancos devem iniciar batalha judicial para liberar cobrança de dívidas

Outras duas torres foram derrubadas em Rondônia e uma no Paraná (esta, que faz parte do sistema responsável por escoar a energia gerada em Itaipu). Mais três torres também foram vandalizadas, uma no Paraná e duas em São Paulo, de acordo com a Aneel. Em todos os casos, o sistema de abastecimento de energia não foi afetado.

Em nota, a agência disse que tem mantido o Ministério de Minas e Energia informado de todos os eventos, como também tem interagido com as autoridades de segurança pública.

“As empresas estão atuando nas avarias detectadas e os eventos estão sendo monitorados e fiscalizados pela agência. Importante esclarecer que não houve interrupção do fornecimento de transmissão de energia em virtude dessas ocorrências”, afirmou.

Nesta segunda-feira, o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, se reuniu com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, e o diretor-geral da Polícia Federal (PF), Andrei Passos, para discutir as ações de combate aos atos de vandalismo a torres de transmissão de energia elétrica, de acordo com a sua assessoria.

“Foram encaminhados ofícios para os governos de São Paulo, de Rondônia e do Paraná para adoção de medidas preventivas e investigativas", afirma o MME.

Brasil busca nova regra fiscal. Veja o modelo adotado em outros países

O MME também enviou ofício para as maiores transmissoras e para a Associação Brasileira das Empresas de Transmissão de Energia Elétrica (Abrate) para efetuarem medidas preventivas de inspeção e de reforço na segurança das instalações, inclusive de monitoramento eletrônico, e para adotarem planos de contingência para restabelecimento célere dos equipamentos danificados, informou a pasta em nota.

Silveira debateu medidas para evitar novos atos de vandalismo e buscar punir os responsáveis pelos já acontecidos, afirma a nota do ministério.

Arcabouço fiscal: Meirelles elogia Haddad e diz que nova âncora fiscal tem de se basear na despesa pública

Entre as ações em análise, está a participação de forma integrada de agentes de segurança estadual e federal, com o reforço do patrulhamento em áreas estratégicas e o reforço do monitoramento das linhas de transmissão, com o uso de novas tecnologias como câmeras e drones.