Quarto dia de tiroteio na Zona Oeste tem protesto, barricada de fogo, ônibus na via e apreensões

·1 minuto de leitura

A Polícia Militar segue no quarto dia de operações em Bangu, na Zona Oeste do Rio. O objetivo inicial era a retirada de barricadas que impedem a livre circulação de veículos pela Vila Aliança. No período, também já foram feitas apreensões de drogas e a incursão tem sido marcada por trocas de tiros. Os moradores, que também reclamaram de terem as casas invadidas, decidiram ir as ruas pedindo por paz.

— Só queremos paz, não queremos nossas casas saqueadas. Moradores só querem seus direitos. Ninguém está orquestrado por tráfico — diz um morador.

Um ônibus foi atravessado na Avenida Santa Cruz, na altura das comunidades do Rebu e do Sapo, sendo retirado pela PM por volta das 15h. Em outro ponto da mesma avenida, os agentes precisaram apagar um fogo de uma barricada.

Os policiais também se deslocaram para a linha férrea para desobstruir o caminho. O tráfego de trens no ramal Santa Cruz foi afetado. Parte da viagem tem que ser completada de ônibus. Por volta das 14h30 foram montadas barreiras com dormentes entre as estações de Santíssimo e Senador Câmara interrompendo a circulação nos dois sentidos. Entre quinta e sábado não tinham sido registrados incidentes na operação dos trens por causa do conflito, segundo a Supervia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos