Quarto de Marília Mendonça continua do mesmo jeito que ela deixou quase um ano após morte

O quarto de Marília Mendonça, que morreu no dia 5 de novembro de 2021, vítima de um acidente de avião, continua intacto, com os objetos no mesmo lugar onde ela os havia deixado. O "Fantástico" deste domingo vai mostrar uma reportagem sobre a data que marca um ano da morte da cantora, e o repórter Maurício Ferraz se debruçará sobre o acidente aéreo que tirou a vida da artista e outras quatro pessoas. Ele também entrevistou a família de Marília, sua mãe Ruth e seu irmão Murilo.

"Ambos [Ruth e Murilo] falam que é uma dor que não acaba nunca. Dona Ruth explica que o quarto de Marília Mendonça ainda permanece do mesmo jeito e que precisou que assumir os negócios da filha. E na parte da investigação, tivemos acesso aos laudos. A gente já sabe que não teve problema de mau súbito, nem de mau tempo, mas entende porque que a turbina caiu", adiantou o repórter ao Uol.

Marília Mendonça morreu em novembro do ano passado num desastre aéreo, em Minas Gerais. Ela tinha 26 anos. A cantora viajava para cumprir sua agenda de shows quando o avião em que ela estava caiu. Outras quatro pessoas que estavam na aeronave — incluindo o piloto e o co-piloto — também morreram.

A voz de Marília, porém, não foi esquecida. Em agosto, Ludmilla lançou o "Numanice #2 - Ao vivo", com a música inédita "Insônia", uma parceria com a cantora.

Além dessa parceria, Marília Mendonça ainda deixou gravados feats com outros cantores, que foram lançados após sua morte. Em janeiro deste ano, a dupla Hugo e Guilherme lançou a música "Mal feito", com participação da cantora.

Outra canção que ajudou a amenizar as saudades dos fãs foi com cantora mexicana Dulce María, ex-RBD. A faixa "Amigos con derechos" foi ao ar em dezembro, com direito a clipe com a cantora.

— Não chegamos a nos conhecer pessoalmente, mas tínhamos essa conexão, essa proximidade e essa surpresa para os fãs. Para mim, cada vez que penso nela, sinto amor, sinto muito muito amor — disse Dulce numa rede social, na ocasião.

Em 2021, Marília tinha ajudado ainda no lançamento da carreira musical do seu irmão mais novo, Gustavo. Ele formava a dupla Dom Vittor e os dois lançaram a canção "Calculista", com participação da irmã, que disse ainda ter se convidado para a faixa. Em setembro, o irmão de Marília Mendonça veio a público para dizer que precisava dar uma pausa — e encerrar, enfim, um ciclo na carreira artística — para tratar uma depressão e lidar com o "luto mal vivido".

Naiara Azevedo também lançou, em março deste ano, parceria póstuma com Marília, na música 50%.