Quase 140 mil empregados domésticos tiveram redução ou suspensão de salário

Empregados domésticos também vão receber o BEm

O número de empregados domésticos que tiveram redução de renda ou suspensão do salário já chega a 138.209, de acordo com o levantamento mais recente da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, feito com dados registrados até 12 de maio. Por causa disso, esses trabalhadores irão receber o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm), fornecido pelo governo federal.

O programa — diferentemente do auxílio emergencial, que paga R$ 600 a microempreendedores individuais, autônomos, informais e desempregados — é destinado a pessoas que têm carteira assinada, mas tiveram alteração de contrato devido à pandemia do coronavírus, por meio da Medida Provisória Nº 936. Os valores pagos se iniciam em R$ 261,25 e podem chegar a R$ 1.813,03 por mês.

O cálculo é feito com base no valor do seguro desemprego que o empregado teria direito se fosse demitido, com base na média dos últimos três salários. Entenda:

Trabalhador recebe: 75% do salário e 25% da parcela do BEm

Trabalhador recebe: 50% do salário e 50% da parcela do BEm

Trabalhador recebe: 30% do salário e 70% da parcela do BEm

- Acesse o Portal de Serviços ou o aplicativo Carteira de Trabalho Digital;

- Autentique-se com seu login único GOV.BR;

- Consulte a situação de processamento de seu Benefício Emergencial (BEm).