Quase 20% dos resultados de pesquisa no TikTok têm desinformação, diz estudo

Quase 20% dos resultados de pesquisa no TikTok contém desinformação, afirma estudo
Quase 20% dos resultados de pesquisa no TikTok contém desinformação, afirma estudo
  • O TikTok vem combatendo a desinformação dentro da plataforma;

  • Apesar disso, pesquisadores da NewGuard afirmaram um quinto das pesquisas contém desinformação;

  • O TikTok removeu 350.000 vídeos relacionados às eleições presidenciais dos EUA de 2020.

Embora na teoria o TikTok esteja em combate contra a desinformação, na prática a história é um pouco diferente. Pesquisadores da NewsGuard publicaram um relatório afirmando que quase 20% dos resultados de pesquisa dentro da rede social incluíam desinformação. As alegações falsas cobriam assuntos que iam desde a invasão da Ucrânia pela Rússia até as vacinas COVID-19.

O NewsGuard também descobriu que quem digitar termos abrangentes pode ser direcionado a sugestões repletas de desinformação. Comece a procurar por "mudanças climáticas" e o TikTok oferecerá pesquisas relacionadas à negação da ciência climática, por exemplo.

Os resultados também são mais polarizadores do que os do Google. De acordo com os pesquisadores, com 12 dos 20 principais resultados das eleições de meio de mandato dos EUA em 2022 incluindo declarações altamente partidárias. Em um comunicado à NewsGuard, o TikTok disse que não permite "desinformação prejudicial" na plataforma.

O TikTok fez questão de remover a desinformação. Ele derrubou quase 350.000 vídeos relacionados às eleições presidenciais dos EUA de 2020 até o final daquele ano, por exemplo. A empresa usa IA para exibir vídeos e extrai clipes sinalizados automaticamente ou os envia para moderadores humanos. A preocupação, como você pode imaginar, é que essa abordagem não pegue infratores suficientes – principalmente aqueles que evitam usar palavras-chave que possam alertar a IA.

Por mais que a desinformação seja proeminente, o relatório chega em um momento ruim para o TikTok. A chefe de operações Vanessa Pappas deve testemunhar ao lado de executivos de outras empresas em uma audiência no Senado sobre os efeitos das redes sociais na segurança dos EUA. As descobertas não surgirão necessariamente durante a audiência, mas podem pressionar ainda mais o TikTok a reprimir as falsidades.