Quase 4 mil multas são aplicadas com auxílio de sistema de videofiscalização no Catete

Carolina Callegari
Largo do Machado tem sistema de câmeras operado pela Guarda Municipal

RIO — Não encontrar um agente da Guarda Municipal (GM) atento ao tráfego no entorno do Largo do Machado, no Catete, não significa passe livre para cometer infrações de trânsito. Placas cinzas indicam, desde junho, que há fiscalização por meio de videomonitoramento na região. No primeiro mês de funcionamento do sistema, foram aplicadas 809 multas. Até novembro, o total foi de 3.838.

As câmeras instaladas pela CET-Rio enviam imagens em tempo real para o Centro de Controle Operacional, localizado no Centro de Operações Rio (COR), na Cidade Nova. No local, agentes da GM fazem o monitoramento da área e, em caso de irregularidade, identificam a placa e aplicam a multa.

Entre as infrações passíveis de punição estão parada e estacionamento sobre calçadas, em pontos de embarque e desembarque de passageiros de transporte coletivo ou em faixas de pedestre. Mesmo assim, não é raro encontrar filas de carros parados ocupando a faixa de rolamento da esquerda, na altura da farmácia Pacheco e da Galeria Condor. Já nas pistas na altura da Rua Gago Coutinho, o ciclista deve pedalar com atenção, para deviar de veículos parados na ciclovia.

A Autoestrada Engenheiro Fernando Mac Dowell (Lagoa-Barra) recebeu o sistema no final de abril. No primeiro mês, 413 veículos foram flagrados cometendo infrações. A videofiscalização também funciona no Aeroporto Internacional Tom Jobim e na Rodoviária Novo Rio. Ao todo, a Guarda Municipal registrou 14.535 multas nos quatro pontos pelo sistema.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER ( OGlobo_Bairros )