Quase 50% dos acordos salariais fecharam abaixo da inflação em 2021

·2 min de leitura
Acordo de trabalho
Apenas 15,8% das negociações superaram a inflação

(Getty Images)

  • 47,7% dos acordos salariais ficaram abaixo da inflação em 2021

  • Resultado foi o pior da série iniciada em 2018; na série mais longa, é o mais fraco desde 2003

  • Desemprego e economia enfraquecida contribuem para a situação

Quase metade dos acordos salariais feitos com as empresas privadas no ano passado ficaram abaixo da inflação. É o que mostra uma pesquisa do Dieese, que aponta o pior resultado em quatro anos, desde que as negociações começaram a ser avaliadas.

No total, 47,7% dos acordos foram fechados abaixo da inflação medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do ano passado, que ficou em 10,16%. Outros 36,6% das negociações empataram e apenas 15,8% superaram a inflação.

Leia também:

O resultado é ainda pior se comparado com os anos anteriores a 2018, quando o Dieese ainda não avaliava as negociações inseridas na base de dados do Ministério do Trabalho. Nessa série mais longa, que incluía apenas os principais acordos firmados, a situação de 2021 é a mais fraca desde 2003.

“Antes de 2018, a gente trabalhava com um painel mais restrito, que incluía as principais negociações”, disse ao Estado de S. Paulo o sociólogo Luís Ribeiro, técnico responsável pelo Sistema de Acompanhamento de Contratações Coletivas do Dieese.

Entre 1996 e 2022, a fatia de negociações que perdia para a inflação era de 40%. Em 2003, subiu para 58%.

De acordo com o economista da LCA Consultores, Bruno Imaizumi, o cenário do ano passado “resulta da combinação de inflação alta com grande ociosidade no mercado de trabalho”. O desemprego, unido ao enfraquecimento da economia por conta da pandemia, contribuem com a situação.

As informações são do Estado de S. Paulo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos