Quase 70% dos indianos teriam anticorpos contra covid, diz estudo

·1 minuto de leitura
Mural para promover campanha de vacinação contra covid-19 recebe os retoques finais, em uma estação de trens de Chennai, na Índia, em 4 de julho de 2021

Até dois terços da população da Índia pode ter contraído coronavírus - indica um estudo do governo divulgado na terça-feira (20).

Os testes sorológicos realizados em cerca de 29.000 pessoas em junho e julho revelaram que 67,6% dos examinados tinham anticorpos.

Os resultados do estudo promovido pelo Conselho Indiano de Pesquisa Médica (ICMR, na sigla em inglês) mostram o impacto da onda devastadora da covid-19 em abril e maio no país. Neste intervlo, a Índia informou uma média de 400.000 casos e 4.000 mortes diários.

Em dezembro e janeiro, menos de 25% das pessoas fizeram testes sorológicos tiveram resultado positivo.

O diretor do ICMR, Balram Bhargava, afirmou que o estudo é "um raio de esperança" para este país de 1,3 bilhão de habitantes.

"Mas não há espaço para autocomplacência. Devemos manter nosso comportamento contra a covid", frisou Bhargava, em declarações ontem, em Nova Délhi.

As centenas de milhões de indianos sem anticorpos são mais suscetíveis a sofrer uma infecção grave, em caso de contágio.

Ainda de acordo com o estudo, apenas 13% dos adultos estão totalmente vacinados.

Oficialmente, o balanço de mortos por coronavírus na Índia é de 418.480, o país com mais óbitos no mundo, atrás de Estados Unidos (609.000) e Brasil (544.000).

O número real de mortes causadas pela covid-19 na Índia pode, no entanto, ser até dez vezes maior, anunciou um grupo de pesquisa americano na terça-feira.

abh/stu/dva/jfx/mar/zm/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos