Quase 75 mil inscritos farão provas do Enem PPL e reaplicação do teste

Logo Agência Brasil
Logo Agência Brasil

Cerca de 75 mil candidatos farão amanhã (10) e quarta-feira (11) o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A maior parte, 71,6 mil, fará o Enem para Pessoas Privadas de Liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL) 2022 e 3,2 mil farão a reaplicação do exame. As provas serão aplicadas em todos os estados e no Distrito Federal.

O Enem PPL é aplicado desde 2010 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), com provas dentro de unidades prisionais e socioeducativas indicadas pelos órgãos de administração prisional e socioeducativa de cada unidade da Federação. Só podem participar aqueles que assinam termo de adesão, responsabilidade e compromisso, por meio de um sistema online. O nível de dificuldade do exame é o mesmo do Enem regular.

Notícias relacionadas:

Segundo o Inep, dos 71.614 inscritos nesta edição, 65.215, o equivalente a 91%, são homens e 6.399, ou 9%, mulheres. A faixa etária de 31 a 45 anos representa 43,8% dos inscritos, seguida pelo grupo dos que têm de 46 a 59 anos (7,9%).

As provas serão aplicadas em 733 municípios, 1.569 locais, 5.170 salas, envolvendo 1.572 coordenações. São Paulo (20.081), Minas Gerais (5.204) e Ceará (4.494) são os estados com maior número de participantes.

A aplicação das provas é posterior ao Enem regular e ocorre em dias úteis. Adultos privados de liberdade e jovens sob medida socioeducativa interessados em participar do Enem PPL devem solicitar a inscrição ao responsável pedagógico da sua unidade, desde que esta tenha assinado o acordo com o Inep.

Reaplicação

A reaplicação é voltada para candidatos do Enem regular, que foi aplicado nos dias 13 e 20 de novembro do ano passado, que foram impedidos de fazer as provas devido a problemas logísticos ou a doenças infectocontagiosas.

Conforme o edital do exame, são considerados problemas logísticos "fatores supervenientes, peculiares, eventuais ou de força maior, como desastres naturais, que prejudiquem a aplicação do exame devido ao comprometimento da infraestrutura do local; falta de energia elétrica, que comprometa a visibilidade da prova pela ausência de luz natural; falha no dispositivo eletrônico fornecido ao participante que solicitou uso de leitor de tela ou erro de execução de procedimento de aplicação que incorra em comprovado prejuízo ao participante". Os atrasos não são considerados problemas logísticos.

Assim como nas duas últimas edições do exame, na edição de 2022, os estudantes que estavam com covid-19 ou outra doença infectocontagiosa nos dias do exame puderam também solicitar a reaplicação das provas.

O Inep reaplicará o Enem 2022 regular para 3.251 pessoas, das quais, 2.044 (62,9%) são mulheres e 1.207 (37,1%), homens. A maioria tem de 18 a 30 anos (62,2%). As provas serão reaplicadas em 596 municípios, 598 locais, 967 salas e envolverão 598 coordenações. São Paulo (742), Rio de Janeiro (518) e Minas Gerais (285) são os estados com mais participantes inscritos. A maioria (48,4%) é de brancos, seguida dos 35% que se declararam pardos e dos 11,6% que se declaram pretos. Amarelos correspondem a 2% e indígenas, a 0,7%.

Resultados

Os resultados do Enem serão divulgados no dia 13 de fevereiro, na Página do Participante.

O Enem seleciona estudantes para vagas do ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (Prouni), e serve de parâmetro para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Os resultados também podem ser usados para ingressar em instituições de ensino portuguesas que têm convênio com o Inep.