Quatro dicas essenciais para escolher o protetor solar perfeito

Filtro solar

Falta pouco mais de um mês para o verão no calendário, mas já é hora de se preparar para a estação. O protetor solar facial, então, é um investimento para já — e para ser usado todo dia, faça chuva ou faça sol. Para ajudar a escolher dentre as muitas opções, a dermatologista Gabriella Albuquerque dá as dicas abaixo.

De olho no rótulo

É preciso estarem escritas as expressões “muito alta proteção UVA e UVB”, o que significa atuar contra os altos índices de raios ultravioletas, e “resistente à água”. Ter cor também é importante não só pelo efeito make. É que as substâncias que dão colorido à fórmula protegem contra a luz visível, aquela do computador.

Matifique-se

Quase todas as grandes marcas entenderam que a pele brasileira, na maioria das vezes, tende a ser oleosa, por isso as versões faciais são cada vez mais leves. No entanto, se bateu aquela dúvida, procure pela palavra matte no rótulo, se seu rosto sofre com o excesso de brilho.

Quanto mais alto, melhor

A ideia de que não há muita diferença entre o FPS 30 e FPS 50 caiu por terra. Quanto mais alta a numeração, mais eficaz é a barreira, sim. Portanto, para o rosto, sempre compre 50 ou mais; no corpo, o mínimo deve ser 30.

Versão turbinada

Antioxidantes são um passo importante no cuidado da pele contra a ação dos radicais livres.Se vitaminas C e E estiveram presentes no filtro, é meio caminho andado.