Quatro meses de prisão preventiva

A Justiça boliviana determinou uma pena de quatro meses de prisão preventiva para a ex-presidente Jeanine Añez. Ela e outros dois ex-ministros foram denunciados por sedição, terrorismo e conspiração no caso que trata de um suposto golpe de Estado contra o antecessor Evo Morales em 2019.