Quatro mortos em protesto contra primeiro-ministro indiano em Bangladesh

·1 minuto de leitura
Ativistas de grupos islâmicos em confronto com a polícia durante protesto contra a visita do primeiro-ministro indiano Narendra Modi em Dhaka

Quatro apoiadores de um grupo islâmico radical morreram baleados nesta sexta-feira (26) em confrontos entre as forças de segurança e manifestantes que protestavam contra a visita do primeiro-ministro indiano Narendra Modi em Daca, anunciou a polícia.

Essas manifestações violentas ocorrem em um momento em que Bangladesh celebra o 50º aniversário de sua independência do Paquistão e o governo defende as melhorias econômicas do país, embora grupos de defesa dos direitos humanos critiquem as violações dos direitos.

Modi, nacionalista, chegou em Daca nesta sexta-feira devido ao aniversário.

Os manifestantes criticam há vários dias o líder por exacerbar o comunitarismo na Índia. Ele é acusado de ter incitado onda de violência anti-muçulmana que deixou mil mortos no estado indiano de Guyarat em 2002, que governava naquela época.

Os quatro mortos desta sexta são membros do grupo islâmico Hefazat-e-Islam, e os distúrbios ocorreram em Hathazari, uma pequena cidade rural onde estão os principais chefes do grupo, informou a polícia.

Ruhul Amin, administrador da cidade, declarou que cerca de 1.500 seguidores de Hefazat atacaram um posto da polícia, gritando frases anti-Modi.

Por sua vez, o portavoz do Hefazat disse que se tratava de uma manifestação "pacífica" e que a polícia "abriu fogo" contra os manifestantes.

sa/stu/axn/ia/lpt/es/tjc/aa