Quatro municípios da Baixada Fluminense tornam obrigatório o uso de máscara no transporte público

Marcos Nunes
Ponto de ônibus na Rua Belardino de Melo, em Nova Iguaçu

Usar máscaras em ônibus municipais, táxis e carros de aplicativo se tornou obrigatório em boa parte da Baixada Fluminense. Para tentar frear o avanço da Covid-19, prefeituras de quatro cidades já baixaram decretos tornando indispensável para motoristas e passageiros a proteção facial no transporte coletivo municipal.

Em Nova Iguaçu, a medida publicada no Diário Oficial de sexta-feira prevê, após um período de orientação, emissão de multas para empresa, taxista ou motorista de aplicativo que permitir o embarque de pessoas sem o equipamento.

Em Caxias,onde a determinação já está em vigor desde o último dia 22, quem for flagrado sem máscara nas ruas e nos ônibus, pela segunda vez, poderá ser multado em R$ 786,83. Em Magé, a obrigatoriedade de proteção facial nos ônibus e táxis também já está em vigor.

Já em Belford Roxo, a previsão é de que o uso de proteção facial no transporte coletivo municipal comece a partir de amanhã. Nestas duas últimas cidades, não há previsão de nenhuma medida punitiva para quem for flagrado desrespeitando os decretos municipais. Os município de Nilópolis, São João de Meriti e Mesquita ainda estudam o assunto.

Para a funcionária pública Valéria Resende, de 43 anos, a obrigatoriedade do uso da máscara vai ajudar a diminuir o risco de contágio de no transporte público da região.

— Vejo que foi uma decisão correta e acho até que demorou um pouco. Infelizmente nem todos estão respeitando o uso de máscaras. Moro com minha mãe, de 86 anos, e fico assustada ao entrar num lugar e saber que há pessoas sem a proteção. Isso vai ajudar, sim — afirmou a moradora de Nova iguaçu.

De máscara, Jonathan Nascimento, de 45 anos, também apoiou a medida.

— Já era para estar em vigor desde que a pandemia começou nas cidades. As pessoas têm que se conscientizar.

Em Nova Iguaçu, recusa pode ir parar na delegacia

Procurada, a Prefeitura de Nova Iguaçu informou ter começado ontem um trabalho de orientação de passageiros e motoristas, alertando para a implementação do decreto. A previsão é que a iniciativa seja reforçada mais uma vez hoje. Ainda não há uma previsão de quanto tempo vai durar o período de adaptação.

Depois deste prazo, o passageiro que insistir em não usar a máscara poderá ser levado para delegacia para ser processados por desobediência e por infringir determinação destinada a impedir a propagação de doença contagiosa.